Seguidores

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

MATÉRIA

Matéria (CLIQUE NOS LINKS E VÁ PARA O SITE “HEU” HOMEM, ESPÍRITO, UNIVERSO

EXCELENTE SITE SOBRE ESPIRITUALIDADE.

Matéria e Energia

        Em princípios do século XX (1905), Einstein deu a conhecer sua teoria especial da relatividade. Nela, o grande cientista estabeleceu que "matéria e energia são apenas duas manifestações diferentes da mesma realidade física fundamental e que podem converter-se, uma em outra, segundo a equação: E = m.c2 ".

Prof. Luiz Ferraz Netto

http://www.profcupido.hpg.ig.com.br/fissao_e_fusao.htm

E=mc2 (energia - "E" - é igual à massa - "m" - multiplicada pelo quadrado da velocidade da luz no vácuo - "c2")

        ... De acordo com Einstein, energia e massa são basicamente a mesma coisa. Quanto mais energia você proporciona ao corpo mais "massivo" ele fica e mais difícil se torna acelerá-lo. Da mesma forma, a massa de um corpo em repouso (multiplicada pela velocidade da luz ao quadrado) passa a ser o mínimo de energia que um corpo pode ter, i.e., a energia de um corpo em repouso...

http://www.ufpa.br/beiradorio/arquivo/beira25/entrevista.html

(Ver: Teoria das cordas)

A Transformação Massa-Energia

       ...Não é difícil demonstrar matematicamente que essa energia, convertida em energia cinética do movimento de giro do elétron, adapta-se exatamente à quantidade "transformada" em massa pela teoria da relatividade especial. Em contextos nitidamente diversos, porém a comportarem uma matemática afim, percebe-se esta compatibilidade físico-matemática. Isto está demonstrado

  • tanto no trabalho de Natarajan, sobre a "estrutura de partículas quânticas",

  • quanto no de Gaasenbeek, a supor uma trajetória helicoidal e/ou uma natureza ondulatória helicoidal para os elétrons.

        Sem dúvida, percebe-se um empenho muito grande dos físicos teorizadores em "driblar" as dificuldades teórico-experimentais e inerentes ou decorrentes da aceitação da teoria eletromagnética de Maxwell-Lorentz, a supostamente impossibilitar a decifração da natureza íntima da matéria.

http://www.ecientificocultural.com/Relat/luz05.htm#5

        Neste fim de século, em pouco menos de cem anos de vida, surgiu a física nuclear, a mecânica quântica e, agora, a física transcendental que ainda não mereceu nome específico, a cuidar da existência de agentes estruturadores sem os quais a energia não seria condensada em partículas, agentes esses que não podem pertencer ao mesmo domínio cósmico a fim de que tenham a propriedade de atuar sobre ele.

http://www.espirito.org.br/portal/artigos/diversos/ciencia/o-dualismo-existencial.html

       Ainda agora, os cientistas, investigando a natureza da radioatividade em todos os corpos da matéria viva, perguntam ansiosos qual a fonte permanente e inesgotável onde os corpos absorvem, incessante e automaticamente, os elementos necessários a essa perene e inextinguível irradiação. No que se refere às ondas electrônicas ou aos elementos radioativos da matéria em si mesma, essa fonte reside, sem dúvida, na energia solar, que vitaliza todo o organismo planetário. O orbe terrestre é um grande magneto, governado pelas forças positivas do Sol.

        Toda matéria tangível representa uma condensação de energia dessas forças sobre o planeta e essa condensação se verifica debaixo da influência organizadora doprincípio_espiritual, preexistindo a todas as combinações químicas e moleculares. É a alma das coisas e dos seres o elemento que influi no problema das formas, segundo a posição evolutiva de cada unidade individual.

 - Emmanuel - 1938

(Ver: Fluido espiritual e Teoria das cordas)

A matéria não organiza, é organizada. E não representa senão uma modalidade da energia esparsa no Universo. Os seus elementos não fazem outra coisa senão submeter-se às injunções do Espírito; e é a soberana influência deste último que elucida todos os problemas intrincados dos seres e dos destinos. É ao seu apelo, cedendo aos seus desejos, que todas as matérias brutas se vêm rarefazendo, oferecendo aspectos novos e delicados. A Civilização, as conquistas científicas e as concepções religiosas representam o fruto dos labores dos Espíritos que, na Terra, se iniciaram nos trabalhos que regeneram e aperfeiçoam. O que lhes compete, na atualidade, é o não estacionamento nos domínios conquistados, laborando para que os ideais de justiça, de verdade e de paz se concretizem na face do orbe. É nessa tarefa bendita que devem concentrar os seus esforços para que o planeta terrestre não veja sucumbir, na aluvião de insânias das guerras, o seu patrimônio de progressos, obtidos à custa de trabalhos penosos e ingentes sacrifícios.

 - Emmanuel - 1938

O primeiro instante da matéria está, para os Espíritos da minha esfera, tão obscuro quanto o primeiro momento da energia espiritual nos círculos da vida universal.

Compreendemos, contudo, que, sendo Deus o Verbo da Criação, o “nada” nunca existiu para o nosso conceito de observação, porquanto o_Verbo, para nós outros, é a luz de toda a Eternidade.

 - Emmanuel - 1940

A matéria, congregando milhões de vidas embrionárias, é também a condensação da energia, atendendo aos imperativos do “eu” que lhe preside à destinação.

- André Luiz - 1949

        A Ciência do século XX, estudando a constituição da matéria, caminha de surpresa em surpresa, renovando aspectos de sua conceituação milenar.

        Não obstante a teoria de Leucipo, o mentor de Demócrito, o qual, quase cinco séculos antes do Cristo, considerava as coisas formadas de partículas infinitesimais, em constante movimentação, a cultura clássica prosseguia detida nos quatro princípio de Aristóteles,

  • a água,

  • a terra,

  • o ar

  • e o fogo,

        ou nos três elementos hipostáticos dos antigos alquimistas,

  • o enxofre,

  • o sal

  • e o mercúrio, para explicar as múltiplas combinação no campo da forma.

        No século XIX, Dalton concebe cientificamente a teoria corpuscular da matéria, e um maravilhoso período de investigação se inicia, através de inteligências respeitabilíssimas, renovando idéias e concepções em volta da chamada “partículas indivisível”.

        Extraordinárias descobertas descortinam novos e grandiosos horizontes aos conhecimentos humanos.

  • Crookes surpreende o estado radiante da matéria e estuda os raios catódicos.

  • Röntgen observa que radiações invisíveis atravessam o tubo de Crookes envolvido por uma caixa de papelão preto, e conclui pela existência dos raios X.

  • Henri becquerel, seduzido pelo assunto, experimenta o urânio, à procura de radiações do mesmo teor, encontra motivos para novas indagações.

  • O casal Curie, intrigado com o enigma, analisa toneladas de pechblenda e detém o rádio.

  • Velhas afirmações científicas tremem nas bases.

  • Rutherford, à frente de larga turma de pioneiros, inicia preciosos estudos, em torno da radioatividade.

  • O átomo sofre irresistível perseguição na fortaleza a que se acolhe e confia ao homem a solução de numerosos segredos.

  • E, desde o último quartel do século passado, a Terra se converteu num reino de ondas e raios, correntes e vibrações.

  • A eletricidade e o magnetismo, o movimento e a atração palpitam em tudo. (Ver: Eletromagnetismo)

  • O estudo dos raios cósmico evidencia as fantásticas energias espalhadas no Universo, provendo os físicos de poderosíssimo instrumento para investigação dos fenômenos atômicos e subatômicos.

  • Bohrs, Planck, Einstein erigem novas e grandiosas concepções.

        O veículo carnal agora não é mais que um turbilhão eletrônico, regido pela consciência. (Ver: Homeostase)
        Cada corpo tangível é um feixe de energia concentrada
. A matéria é transformada em energia, e esta desaparece para dar lugar a matéria.
        Químicos e físicos, geômetras e matemáticos, erguidos à condição de investigadores da verdade, são hoje, sem o desejarem, sacerdotes do Espírito, porque, como conseqüência de seus porfiados estudos, o materialismo e o ateísmo serão compelidos a desaparecer, por falta de matéria, a base que lhes assegurava as especulações negativistas.

        Os laboratórios são templos em que a inteligência é concitada ao serviço de Deus, e, ainda mesmo quando a celebração se perverte, transitoriamente subornada pela hegemonia política, geradora de guerras, o progresso da Ciência, como conquista divina, permanece na exaltação do bem, rumo a glorioso porvir.

O futuro pertence ao Espírito!

[28a - página 9] - Emmanuel - Pedro Leopoldo-MG, 2/10/1954

Cabe-nos assinalar que, na essência, toda a matéria é energia tornada visível.

- André Luiz  (Uberaba,15 de Janeiro de 1958)

Matéria quanto mais estudada mais se revela qual feixe de forças em temporária associação.

- André Luiz - 1959

        Qualquer aprendiz de ciência elementar, no_Planeta, não desconhece que a chamada matéria densa não é senão a energia radiante condensada. Em última análise, chegaremos a saber que a matéria é luz coagulada, substância divina, que nos sugere a onipresença de Deus.

- André Luiz - 1968

( Ver: Ectoplasma e Teoria das cordas)

Posteriormente, em 1975, enunciado por Bob Toben e Fred Allan Wolf: a matéria não é nada mais do que luz capturada gravitacionalmente.

dos livros:

  • 'Nossa Vida no Além' - Marlene Nobre - página11 (introdução)
  • '"Espaço, Tempo e Além", 1988 - Bob Toben e Fred Allan Wolf - pp 47 e 149

       Nós sabemos que a matéria e feira de átomos e os átomos são feitos de partículas menores e essas são:

  • Léptons: Elétron, Elétron-Neutrino, Múon, Múon-Neutrino, Tau e Tau-Neutrino.

  • Quarks: Up, Down, Charm, Strange, Top e Bottom.

  • Bósons: Fóton, Glúon, Bósons Vetoriais Intermediários e os Grávitons

http://www.netpar.com.br/startrek/anti.htm

( Ver: Modelo padrão )

        Sólidos, líquidos e gases são agrupamentos de átomos (constituídos de prótons e elétrons, tecnicamente chamados de bárions matéria convencional - bariônica) que formam toda a matéria na Terra.

        A matéria de que somos feitos consiste principalmente em prótons e nêutrons, os componentes do núcleo atômico. Os físicos chamam essas partículas de bárions, da palavra grega barýs, "pesado". De fato elas são 2.000 vezes mais pesadas do que os elétrons. Experimentos mostram que os bárions são combinações de partículas ainda menores, os quarks.

Revista SCIENTIFIC AMERICAN - Brasil - Janeiro de 2005, página 82

www.sciam.com.br

        Os resultados combinados do estudo das supernovas distantes e das flutuações do fundo de microondas cósmico fornecem a "receita" do universo: densidade total próxima da densidade crítica: 2/3 (dois terços) do conteúdo na forma de energia_escura; 1/3 (um terço) na forma de matéria, da qual apenas 4% do total corresponde àmatéria bariônica, que conhecemos.

(Ver: Matéria escura )

O plasma é também conhecido como o quarto estado da matéria.

        Define-se geralmente a matéria como sendo:

  • o que tem extensão,

  • o que é capaz de nos impressionar os sentidos,

  • o que é impenetrável.

        São exatas estas definições? : "Do vosso ponto de vista, elas o são, porque não falais senão do que conheceis. Mas a matéria existe em estados que ignorais. Pode ser, por exemplo, tão etérea e sutil que nenhuma impressão vos cause aos sentidos. Contudo, é sempre matéria. Para vós, porém, não o seria." 

"A matéria é o laço que prende o Espírito; é o instrumento de que este se serve e sobre o qual, ao mesmo tempo, exerce sua ação."  Deste ponto de vista, pode dizer-se que a matéria é o agente, o intermediário com o auxílio do qual e sobre o qual atua o Espírito.

- Paris, 18/4/1857

(Ver: Perispírito)

        Da matéria como a entendeis, a ponderabilidade é um atributo essencial da matéria. Não, porém, da matéria considerada como fluido_universal. A matéria etérea e sutil que constitui esse fluido vos é imponderável. Nem por isso, entretanto, deixa de ser o princípio da vossa matéria pesada.

 - Paris, 18/4/1857

A matéria é formada de um só elemento primitivo. Os corpos que considerais simples não são verdadeiros elementos, são transformações da matéria primitiva.

 - Paris, 18/4/1857

Matéria é uma forma ou um estado ou fase da energia (luz coagulada). Como a luz, a matéria vibra. Quanto maior a freqüência da vibração, menos densa ou sutil será a matéria. André Luiz (espírito), já em 1968, referia-se à matéria como “luz coagulada, substância divina, que nos sugere a onipresença de Deus”

( Ver: Nebulosas )

A diferença entre matéria e energia consiste apenas na diversidade de direção do movimento:

  • rotatório, fechado em si mesmo, na matéria;

  • ondulatório, de ciclo aberto e lançado no espaço, na energia

        Da matéria nasceu a energia, e da energia emergirá o espírito.

É a mesma a força que une os elementos da matéria nos corpos orgânicos e nos inorgânicos. A lei de atração é a mesma para todos.  A matéria é sempre a mesma, dos corpos orgânicos e a dos inorgânicos, porém nos corpos orgânicos está animalizada.  A causa da animalização da matéria é a sua união com o princípio_vital.

- Paris, 18/4/1857

        A existência de uma matéria_elementar_única está hoje quase geralmente admitida pela Ciência, e os Espíritos, a confirmam. Todos os corpos da Natureza nascem dessa matéria que, pelas transformações por que passa, também produz as diversas propriedades desses mesmos corpos.  Daí vem que uma substância salutar pode, por efeito de simples modificação, tornar-se venenosa, fato de que a Química nos oferece numerosos exemplos. Toda gente sabe que, combinadas em certas proporções, duas substâncias inocentes podem dar origem a uma que seja deletéria.  Uma parte de oxigênio e duas de hidrogênio, ambos inofensivos, formam a água.  Juntai um átomo de oxigênio e tereis um liquido corrosivo.

        Sem mudança nenhuma das proporções, às vezes, a simples alteração no modo de agregação molecular basta para mudar as propriedades. Assim é que um corpo opaco pode tornar-se transparente e vice-versa.  Pois que ao Espírito é possível tão grande ação sobre a matéria elementar, concebe-se que lhe seja dado não só formar substâncias, mas também modificar-lhes as propriedades, fazendo para isto a sua vontade o efeito de reativo.

- Paris 1861

        Segundo André Luiz: Mais da metade do Universo foi reconhecido como um reino de oscilações, restando a parte constituída de matéria igualmente suscetível de converter-se em ondas de energia ... O homem passou a compreender, enfim, que a matéria é simples vestimenta das forças que o servem nas múltiplas faixas da Natureza...

“Já vimos — diz Sua Voz, em “A_Grande_Síntese” — que a matéria é um dinamismo incessante e que a sua rigidez é apenas aparente, devida à extrema velocidade que a anima; e sabeis que a massa de um corpo aumenta com a velocidade no espaço.

Um jato de água, se velocíssimo, oferece à penetração de outro corpo a mesma resistência de um sólido. Quando a massa de um gás, como o ar, se multiplica pela velocidade, adquire a propriedade da massa de um sólido. A pista sólida que sustenta o aeroplano — que é um sólido suspenso num gás — é a sua velocidade em relação com o ar que, por sua vez, se lançado qual tufão, derruba casas. Trata-se de relação. De fato, quanto mais veloz é o aeroplano, tanto menores podem ser suas asas. Sabeis que dar calor a um corpo quer dizer transmitir-lhe nova energia, isto é, imprimir-lhe nova velocidade interior. A análise espectral vos fornece com tanta exatidão a luz equivalente dos corpos, que torna possível, através dessa emanação dinâmica, individualizá-los a distância, na astroquímica. É inútil correrdes atrás de vossos sentidos, na ilusão tátil da solidez, que julgais fundamental, porque é a primeira e fundamental sensação da vida terrestre. A solidez nada mais é que a soma de movimentos velocíssimos. Não vos iluda, também, a consistência das sensações, pois é devida somente à constância dos íntimos processos fenomênicos, no âmbito da Lei eterna. Os vossos sentidos não podem perceber sensações distintas, que se sucedam com extrema rapidez.

A matéria é pura energia. Na sua íntima estrutura atômica, é um edifício de forças. Matéria, no sentido de corpo sólido, compacto, impenetrável, não existe.

Não se trata senão de resistências, de reações; o que chamais de solidez é tão-só a sensação que ininterruptamente vos dá aquela força que se opõe ao impulso e ao tato. É a velocidade que enche as imensas extensões de espaços vazios em que as unidades mínimas se movem. É a velocidade_que_forma_a_massa, a estabilidade, a coesão da matéria. Notai como os movimentos rotatórios, rapidíssimos, conferem ao giroscópio, enquanto duram, um equilíbrio autônomo estável. É a velocidade a força que se opõe a que as partículas da matéria se destaquem, e que as mantém unidas enquanto uma força contrária não prevaleça.

Ainda quando decompuserdes a matéria naquilo que vos parecer serem os últimos_elementos, nunca vos encontrareis em face de uma partícula sólida, compacta, indivisível. O átomo é um vórtice; vórtices são o elétron e o núcleo; vórtices são os centros e os satélites contidos no núcleo, e assim ao infinito."

Toda a matéria, mesmo aquela considerada bruta e inerte, é viva e sente, pode plasmar-se e obedece, quando atingida por um comando forte.

[63 - A GRANDE SÍNTESE - A série das individuações químicas ]

( Ver: Processos das manifestações físicas )

A matéria comum, estudada pela física, é apenas 4% do que existe no cosmo.

 www.scian.com.Br

Matéria ordinária:

        A Matéria ordinária (do latim ''materia'', ''substância física'') é qualquer ''coisa'' que possui massa, ocupa espaço e está sujeita a inércia. A matéria é aquilo que existe, aquilo que forma as coisas e que pode ser observado como tal; é sempre constituída de partículas elementares com massa não-nula (como os átomos, e em escala menor, os prótons, nêutrons e elétrons).

        Estados da matéria ordinária:

  • estado sólido, partículas elementares fortemente ligadas, possuindo um corpo forma e volume definido;

  • estado líquido, as partículas elementares estão unidas mais fracamente e possuem apenas volume definido;

  • estado gasoso, as partículas elementares estão fracamente ligadas, não havendo agregação nem forma e volume definido.

        Existem também dois tipos de propriedades da matéria,...

  • as gerais que estão presentes em todos os tipos de matéria e

  • as específicas que distinguem as substâncias. Quanto às propriedades gerais, se definem:

    • A impenetrabilidade: dois corpos não ocupam o mesmo lugar ao mesmo tempo.

    • A mobilidade: quando os corpos ocupam sucessivamente diferentes posições no espaço.

    • A divisibilidade: quando se reduz em partículas menores que a original.

    • A extensão: indica o espaço ocupado pela matéria.

    • A elasticidade: indica o poder de um corpo em voltar a tomar a forma original no momento de dissipação de todas as forças sobre si.

    • A compressibilidade: o poder diminuir de volume sob ação de forças sobre si.

    • A inércia: quando um corpo não altera por si o seu estado de repouso ou de movimento, o qual se avalia pela massa.

    • E a ponderabilidade: quando um corpo sujeito a um campo gravitacional, avalia-se pelo peso.

        Quanto às propriedades específicas: Físicas, Químicas e Organolépticas, estas são:

  • Peso específico;

  • porosidade;

  • estrutura;

  • dureza;

  • solubilidade;

  • densidade;

  • calor específico;

  • condutibilidade;

  • magnetismo;

  • combustão;

  • hidrólise; pontos de fusão, condensação, solidificação e ebulição.

        Conforme descrito, definimos que a matéria se constitui de partículas fundamentais, a estas damos o nome de molécula, que é a menor porção que mantém as propriedades da substância, mas que pode ser dividida em átomos.

http://br.geocities.com/materia_py5aal/materia.html

Links:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ADICIONE SEU COMENTÁRIO AQUI