Seguidores

sexta-feira, 29 de abril de 2011

AS TRANSFORMAÇÕES SOCIAIS

Prof. Dr. Nubor Orlando Facure

(Jornal Mundo Espírita de Outubro de 98)

Admite-se que o homem é um animal social e que sua sociedade está em constante transformação.

Embora essas mudanças ocorram muito rapidamente, talvez, de uma geração para a outra, é possível registrarem-se historicamente grandes mudanças sociais que marcaram época.

Os períodos de transformações mais marcantes estão relacionados com as grandes descobertas ou com as revoluções nos paradigmas vigentes.

A revolução tecnológica e industrial se iniciou com o domínio do fogo e das técnicas de agricultura, causando as primeiras grandes renovações no comportamento social do ser humano. A agricultura fixou o homem em pontos estratégicos, garantindo uma subsistência mais duradoura. Ao desfrutar de interesses comuns, ele se organizou socialmente e passou a defender com mais empenho o seu território.

As descobertas da imprensa, da máquina a vapor, do motor a combustão, do rádio, do cinema, do telefone, da televisão, do computador entre outras, provocaram transformações vultosas exigindo novas sistemáticas de organização para o trabalho e para a hierarquia da sociedade. Essas conquistas instrumentalizaram o homem, permitindo que ele multiplique sua força, amplie sua velocidade, economize seu tempo, difunda suas idéias, divulgue seus costumes e, enfim, concretize seus sonhos.

A revolução dos paradigmas científicos que ocorreu em épocas diversas, repercutiu também no comportamento e nos costumes das sociedades humanas.

René Descartes separa definitivamente o corpo da alma. Copérnico desmistifica a Terra como sendo centro do Universo. Galileu Galilei visualiza com lunetas os planetas e seus satélites, e inaugura a experimentação científica sistematizada. Charles Darwin desloca o homem do centro da criação e descobre como se hierarquiza o desenvolvimento da vida na Terra. Isaac Newton descreve as leis fundamentais do movimento e da atração e repulsão entre os corpos, descobrindo a Lei da Gravidade, e Albert Einstein disseca a anatomia da luz, expõe a relatividade do tempo e do espaço, e identifica a matéria como energia condensada.

Através da ciência, o homem se transforma, reinterpretando o mundo onde vive, modificando suas relações com o meio ambiente e com o seu semelhante.

Por outro lado, enquanto ser social, o Homem tem sempre um comportamento político. É através da política que ele estabelece e impõe a hierarquia de poderes.

Esse poder tem sido exercido quase sempre de maneira autoritária, centralizadora, subjugando povos inteiros e manipulando a consciência humana, impondo regras para os costumes e os comportamentos sociais.

Mesmo assim, e apesar disso, o livre-arbítrio e a liberdade individual têm sido o ideal e a esperança desejada por todos os povos e, sempre que essas condições deixaram de ser respeitadas, ultrapassando-se o grau de liberdade, o direito de cada um e as tradições de cada povo, o Homem se aviltou e a suja sociedade sucumbiu.

Talvez angustiado pela sua fragilidade e perplexo diante da Natureza que o cerca, o Homem desenvolveu um caráter místico e transcendente. Ao criar suas tradições e crenças religiosas, ele estabeleceu regras que disciplinaram a ética e a moral, fazendo-o distinguir o comportamento certo do errado e o objeto sagrado do profano.

Porém, a maioria das Religiões que deveriam abrir a mente humana favorecendo as conquistas espirituais para todos, quase sempre, se constituíram em doutrinas sectárias que estabeleceram limites rígidos de liberdade física e psicológica. E, quase todas, criaram um sistema de troca de favores com Deus ou com suas Divindades, ignoraram o princípio de Igualdade entre os Homens perante Deus, estabelecendo um sistema hierárquico entre seus sacerdotes e uma escala de privilégios entre seus seguidores.

Por isso, ainda hoje, o fanatismo religioso serve de argumento para oprimir e segregar a mulher nos países muçulmanos, para separar em dezenas de grupos o mesmo povo na Índia, ou para guerrear e matar na Palestina.

Na atualidade, uma transformação social profunda através da religião só ocorrerá quando cada um por si mesmo realizar sua reforma interior. O Homem terá que desenvolver sua segurança através da sua autoconfiança. Ele terá que se libertar das amarras culturais e dos preconceitos, de mitos e crendices, e dos estigmas sociais. Ele terá que saber que pode aprender de tudo, mas só deverá vivenciar o melhor.

Ele terá que evoluir por experiência própria e decidir por si mesmo os seus caminhos e as suas companhias. Suas relações com seus semelhantes e com o meio onde respira a vida deverão ser de cordialidade, de cooperação, de parceria solidária uns com os outros.

Por enquanto, o Homem ainda vive e convive com os mesmos costumes primitivos que colocam uns contra os outros, na disputa do poder, na ostentação de valores materiais ou na permissividade de vícios ou paixões sem limites.

Nas últimas décadas, transformações sociais gigantescas e rápidas ultrapassaram qualquer previsão calculada e atropelaram qualquer controle político ou cultura.

Curiosamente, ao lado de ganhos tecnológicos espantosos, o Homem atual vive um paradoxo de perdas morais. Dispondo de conhecimentos para alimentar todos os que têm fome, ele se sacia à fartura, aumentando a mortalidade pela obesidade por comer demais. Contando com pílulas para controlar a concepção, ele descontrola a licenciosidade sexual e aumenta o número de adolescentes grávidas. Conhecendo as drogas que sanearam a loucura, esvaziando os hospícios, aumentam os que consomem drogas na rua, exigindo, pela violência, que os que são sadios se tranquem em casa para não morrerem.

Decodificando o DNA para identificar com precisão a paternidade, desconhecemos qualquer código moral que nos oriente no que fazer com milhares de embriões de proveta, que permanecerão sem pais.

Mesmo conhecendo os primores da técnica cirúrgica que embeleza, optamos, muitas vezes, por matar um feto mal-formado.

O mesmo "Laser" que "opera" na sala de cirurgia, para salvar vidas, é usado para matar nas "operações de guerra".

A Televisão que difunde cultura e divertimento, ensina as técnicas para matar, os golpes para roubar, as mentiras para enganar, estimula o sexo sem compromisso e exalta a família dissoluta, desunida, sem raízes, e que debocha das tradições.

O computador hoje está no endereço de todas as casas, a Internet destina a correspondência a todos os cantos da Terra, mas o Homem parece que perdeu o endereço da sua consciência, do seu Deus e possivelmente do seu futuro.

Permanecemos com a mesma fragilidade de antes porque sabemos escrever apenas a estória do nosso ontem, já desvendamos milhões de anos sobre o nosso comportamento social, na mais remota antiguidade e nos dias contemporâneos, mas somos incapazes de determinar com certeza como será nosso próximo minuto, e menos o nosso amanhã.

Resta-nos a esperança de uma nova era de transformações sociais mais profundas, que está para ocorrer com base nos valores transcendentes do ser humano, e com direito a todos de usufruí-la.

Nas últimas décadas, transformações sociais gigantescas e rápidas ultrapassaram qualquer previsão calculada e atropelaram qualquer controle político ou cultural.

* * *

clip_image001

Reenviando para você
esta mensagem envolvida
de muita paz e amor
http://br.groups.yahoo.com/group/oamoremacao/
---------
http://www.aeradoespirito.net/

Apoio: ADE-SERGIPE-BRASIL

NÃO PRECISA MUDAR O MUNDO / Português e Espanhol

NÃO PRECISA MUDAR O MUNDO

NO NECESITAS CAMBIAR EL MUNDO

Redação do Momento Espírita

Redacción del Momento Espírita

http://www.momento.com.br/pt/ler_texto.php?id=423&let=N&stat=0

Era uma vez um rei que governava um próspero país. Um dia ele resolveu conhecer algumas áreas distantes de seu país. Por vários dias ele percorreu grande extensão de estradas. Mas quando retornou ao seu palácio, chamou seus súditos e reclamou que seus pés estavam feridos e doíam muito. Afinal, era a primeira vez que ele fazia uma viagem tão longa por estradas tão ásperas e cheias de pedregulhos.

Érase una vez un rey que gobernaba un próspero país. Un día él decidió conocer algunas áreas distantes de su país. Por varios días él recorrió gran extensión de carreteras. Pero cuando volvió a su palacio, llamó a sus súbditos y se quejó que sus pies estaban heridos y le dolían mucho. Finalmente, era la primera vez que él hacía un viaje tan largo por carreteras tan ásperas y llenas de pedregal.

Pensou numa maneira de resolver o problema e logo teve uma idéia. Ordenou que seus servos recobrissem todas as estradas do seu país com couro. Seria uma obra muito cara, pois custaria a vida de milhares de vacas e bois.

Pensó en una manera de resolver el problema e inmediatamente tuvo una idea. Ordenó que sus siervos recubriesen todas las carreteras de su país con cuero. Sería una obra muy cara, pues costaría la vida de miles de vacas y bueyes.

Então, um dos mais sábios entre os servos ousou fazer uma sugestão ao rei dizendo-lhe:

Entonces, uno de los más sabios entre los siervos osó hacer una sugerencia al rey diciéndole:

Por que o rei tem que gastar essa enorme quantia de dinheiro? Não seria mais prático e mais barato mandar cortar um pequeno pedaço de couro para cobrir seus pés?

¿Por qué el rey tiene que gastar esa enorme cuantía de dinero? ¿No sería más práctico y más barato mandar cortar un pequeño pedazo de cuero para cubrir sus pies?

O rei ficou surpreso, mas aceitou a sugestão. Mandou cortar um pedaço de couro e fazer uma proteção para seus pés, a fim de evitar os ferimentos nas próximas viagens.

El rey quedó sorprendido, pero aceptó la sugerencia. Mandó cortar un pedazo de cuero y hacer una protección para sus pies, a fin de evitar las heridas en los próximos viajes.

Às vezes nós também costumamos ter idéias semelhantes à do rei, tentando resolver os problemas da maneira mais difícil.

A veces nosotros también acostumbramos a tener ideas semejantes a la del rey, intentando resolver los problemas de la manera más difícil.

Insatisfeitos com o mundo, desejamos mudá-lo, em vez de efetuar as mudanças necessárias em nós mesmos.

Insatisfechos con el mundo, deseamos cambiarlo, en vez de efectuar los cambios necesarios en nosotros mismos.

Movidos pelo desejo de pavimentar estradas sem espinhos nem obstáculos, esquecemos das proteções que devemos construir na intimidade da própria alma, e queremos mudar a situação ao redor a todo custo.

Movidos por el deseo de pavimentar carreteras sin espinos ni obstáculos, olvidamos las protecciones que debemos construir en la intimidad de la propia alma, y queremos cambiar la situación alrededor a todo coste.

Se não desejamos sofrer os ferimentos da vaidade, é preciso recobrir a alma com a proteção da MODÉSTIA.

Si no deseamos sufrir las heridas de la vanidad, es preciso recubrir el alma con la protección de la MODESTIA.

Se queremos evitar os pedregulhos do orgulho, é necessário proteger a alma com o algodão da HUMILDADE.

Si queremos evitar los pedregales del orgullo, es necesario proteger el alma con el algodón de la HUMILDAD.

Se não desejamos sofrer a dor provocada pelos espinhos do egoísmo, busquemos desenvolver a couraça da FRATERNIDADE.

Si no deseamos sufrir el dolor provocado por los espinos del egoísmo, busquemos desarrollar la coraza de la FRATERNIDAD.

Se a situação ao redor nos desagrada e nos fere com freqüência, o melhor a fazer é buscar a reformulação dos próprios atos, na certeza de que NÃO PRECISAMOS MUDAR O MUNDO, MAS EFETUAR AS REFORMAS NECESSÁRIAS EM NOSSO COMPORTAMENTO, EM NOSSA FORMA DE SER.

Si la situación alrededor nos disgusta y nos hiere a menudo, lo mejor a hacer es buscar la reformulación de los propios actos, en la certeza de que NO NECESITAMOS CAMBIAR El MUNDO, SINO EFECTUAR Las REFORMAS NECESARIAS EN NUESTRO COMPORTAMIENTO, EN NUESTRA FORMA DE SER.

A melhor maneira de nos proteger dos pedregulhos da caminhada, evitando os ferimentos, é revestir a alma com o couro da verdadeira CARIDADE, entendendo que o mais infeliz é sempre aquele que fere, aquele que ofende.

La mejor manera de protegernos de los pedregales del camino, evitando las heridas, es revestir el alma con el cuero de la verdadera CARIDAD, entendiendo que el más infeliz es siempre aquel que hiere, aquel que ofende.

Jesus, o sublime Galileu, experimentou todo tipo de agressão e, no entanto, nunca perdeu a SERENIDADE e foi sempre o vitorioso. Que importava se o mundo exterior era cheio de pedregulhos e espinhos se sua alma estava revestida de paz e confiança em Deus?

Jesús, el sublime Galileo, experimentó todo tipo de agresión y, sin embargo, nunca perdió la SERENIDADE y fue siempre el victorioso. ¿Qué importaba si el mundo exterior estaba lleno de pedregales y espinos si su alma estaba revestida de paz y confianza en Dios?

Jesus, mesmo sendo o Espírito mais sábio de que se teve notícias, jamais desejou mudar o mundo, mas deixou sempre o convite para todos aqueles que querem seguir a sua trilha. A trilha que conduz à FELICIDADE plena, acima das imperfeições deste mundo.

Jesús, aún siendo el Espíritu más sabio de que se tuvo noticias, jamás deseó cambiar el mundo, pero dejó siempre la invitación para todos aquellos que quieren seguir su trilla. La trilla que conduce a la FELICIDAD plena, por encima de las imperfecciones de este mundo.

Assim, se você está indignado com a situação a sua volta e deseja mudar o mundo, lembre-se que isso SÓ SERÁ POSSÍVEL COMEÇANDO POR MUDAR-SE A SI MESMO.

Así, si usted está indignado con la situación a su alrededor y desea cambiar el mundo, acuérdese que eso SÓLO SERÁ POSIBLE COMENZANDO POR CAMBIARSE A SÍ MISMO.

* * * 

Toda mudança exige ESFORÇOS e uma grande dose de CORAGEM.

Todo cambio exige ESFUERZOS y una gran dosis de CORAJE.

A maioria de nós prefere criticar os outros e responsabilizá-los pelo que não está certo.

La mayoría de nosotros prefiere criticar a los otros y responsabilizarlos por lo que no está bien.

No entanto, às vezes é preciso um AUTO-ENFRENTAMENTO com toda sinceridade a fim de repensar atitudes e tomar decisões importantes para o próprio crescimento.

Sin embargo, a veces es preciso un AUTO-ENFRENTAMIENTO con toda sinceridad a fin de repensar actitudes y tomar decisiones importantes para el propio crecimiento.

O que não devemos esquecer jamais, é que somos espíritos milenares e que trazemos uma grande soma de experiências e hábitos adquiridos ao longo da caminhada evolutiva.

Lo que no debemos olvidar jamás, es que somos espíritus milenarios y que traemos una gran suma de experiencias y hábitos adquiridos a lo largo del camino evolutivo.

E precisamos admitir a hipótese de que somos os construtores da própria infelicidade de hoje, graças aos hábitos dos quais não queremos abrir mão.

Y necesitamos admitir la hipótesis de que somos los constructores de la propia infelicidad de hoy, gracias a los hábitos de los cuales no queremos despojarnos.

E se assim é, se desejamos alcançar a felicidade almejada, é preciso despojar-nos do manto escuro das imperfeições que nos pesa nos ombros, a fim de alçar o vôo definitivo em direção à luz.

Y si así es, si deseamos alcanzar la felicidad anhelada, es preciso despojarnos del manto oscuro de las imperfecciones que nos pesa en los hombros, a fin de alzar el vuelo definitivo en dirección a la luz.

(Redação do Momento Espírita, baseado em texto retirado de "The Prayer of the Frog", tradução de Sérgio Barros.)

(Redacción del Momento Espírita, basado en el texto recogido de “The Placer of the Frog”, traducción de Sergio Barros.)

* * *

clip_image001clip_image002

Enviando para você
esta mensagem envolvida
de muita paz e amor

Enviando para usted

Este mensaje envuelto

De mucha paz y amor


http://br.groups.yahoo.com/group/oamoremacao/
---------
http://www.aeradoespirito.net/

Apoio: ADE-SERGIPE-BRASIL

Aracaju-Sergipe-Brasil

Em: 27.04.2011

A PESQUISA DA REENCARNAÇÃO

Milton Piedade
Brasil

http://www.espirito.org.br/portal/artigos/geae/a-pesquisa-da-reencarnacao.html

"O Espiritismo deve ter existido desde a origem dos tempos; sempre nos esforçamos por provar que os seus traços são encontrados na mais alta Antiguidade."
Allan Kardec na Revista Espírita out 1858.

A reencarnação é um fato!

Sabemos que Pitágoras havia haurido a idéia entre os hindus e os egípcios. Assim, não é de admirar que chegou aos nossos dias trazendo em seu bojo o conhecimento humano desenvolvido através dos milênios, comprovando não ser nenhuma teoria moderna. Com o desenvolvimento das ciências positivas a partir do século XIX a idéia da reencarnação deixou de ser uma crença para ter a força de uma verdade científica.

Mas por que via a idéia da reencarnação veio naqueles tempos imemoriais? Por intuição ou revelação? O conhecimento humano e a ciência tinham limitações infinitamente maiores. A reencarnação só poderia ser aceita por Espíritos de escol que preparavam o árduo caminho do progresso das inteligências. Nos dias de hoje temos a possibilidade de ser esclarecidos também pelos avanços científicos. Em que pese a grande quantidade de almas ainda reticentes e apegadas a interesses temporais. 

E é também com a pesquisa científica que o Espiritismo pode derrubar as paredes que o prendem às casas Espíritas. Pode contribuir para a mudança de paradigma e a criação de uma consciência reencarnatória onde os postulados espíritas sejam aceitos por toda a sociedade, sendo difundido entre as massas e contribuindo para o esclarecimento humano, deixando de ser a reencarnação uma questão de crença. Desta forma serão compreendidos como princípios eminentemente lógicos e poderão ser aceitos sem nenhuma forma de violência à razão pois terão sido exaustivamente pesquisados e confirmados por inúmeros investigadores de qualidade.

Mas, e o esquecimento do passado? Não estaríamos agindo contrário aos ensinamentos Espíritas? Vamos deixar que nosso insigne codificador responda. "Deus permite a lembrança retrospectiva, de vez em quando, a fim de trazer os homens ao conhecimento da grande lei da pluralidade das existências, a única que explica  a origem das qualidades boas ou más, mostra-lhe a justiça das misérias que suporta aqui e lhe traça a rota do futuro", conforme exposto na Revista Espírita de novembro de 1864.

Allan Kardec também pesquisou a reencarnação, conforme vemos na Revista Espírita de julho de 1860. Ali buscou compreender em detalhes a vida anterior do Sr. V..., oficial da marinha francesa, que teria sido São Bartolomeu. Em uma das perguntas deixa claro o móvel da pesquisa: "Não se trata de satisfazer uma vã curiosidade, mas de constatar, se possível, um fato interessante para a ciência Espírita, o da recordação de sua vida anterior". Fica evidente que devido ao gênero da morte as lembranças, apesar de muito raras, são possíveis e úteis para o estudo e a pesquisa.  

Mas Kardec não parou por ai, como vemos na Revista Espírita de 1866 meses de junho e julho, onde estudou as vidas passadas do Dr. Cailleux, chegou novamente a conclusões reveladoras quando diz que "Essa lembrança é mais ou menos precisa ou confusa, às vezes nula, segundo a natureza do Espírito e segundo a Providência julga a propósito apagá-la ou reavivá-la, como recompensa, punição ou instrução". Mais adiante compara a diferença que existe no processo de consciência de vidas passadas e diz que "as coisas nele (Dr. Cailleux) se passaram de maneira diferente do que nos outros, sem dúvida por motivos de utilidade para ele e para nós é um motivo de ensinamento, pois nos mostra um dos lados do mundo espiritual".

Como bem demonstrou nosso codificador, a pesquisa da reencarnação não tem a apreensão de tentar derrogar nenhuma Lei Natural. As lembranças reencarnatórias, ou insights, ou clarões são espontâneos assim como são naturais as BirthMarks e tudo que serve de indício de comprovação de vidas passadas. A pesquisa apenas a resgata, organiza com metodologia própria e busca na medida do possível compreender as Leis que regem o fenômeno. É pelo estudo positivo dos efeitos que se remonta a apreciação das causas.
A pesquisa da reencarnação deve organizar-se de forma que indique claramente critérios que possam ser aceitos pela comunidade científica. Achismos e meras opiniões pessoais nada esclarecem, muito ao contrário. Temos na literatura Espírita uma profusão imensa de exemplos que o codificador nos deixou do que seja uma mentalidade científica. Entre outras coisas ele nos diz que "na ausência de fatos a dúvida é a opinião sábia e prudente".  
Também a comunicação mediúnica não pode ser, pela simples razão de ser mediúnica, considerada fonte confiável, conforme nos alerta Kardec na Revista Espírita em abril 1860: "São, por vezes, heresias científicas tão patentes, que seria preciso ser cego ou muito ignorante para não as perceber". E para evitar tamanha armadilha criou método próprio, exposto no Evangelho Segundo o Espiritismo denominado Controle Universal do Ensinamento dos Espíritos - CUEE. Alí, entre outras coisas, fica evidente a importância do uso da razão, do bom senso e a necessidade do consenso entre as comunicações recebidas.

Não se trata aqui de reproduzir mecanicamente metodologia de uma ciência que sabemos incompetente para pronunciar-se nas questões do Espírito. As observações requerem condições diferenciadas, especiais e um outro ponto de partida. A pesquisa espírita deve, excluindo-se o que não lhe convém e adaptando-se o que for necessário, apropriar-se de meios de observação, métodos de trabalho, critérios de análise comparativa e elaboração de resultados da ciência oficial; para que seu protocolo de pesquisa tenha a legitimidade do avanço científico de nossa época.

O pesquisamento Espírita da reencarnação deve ser a busca minuciosa para averiguação da realidade espiritual, com investigação e estudo minudente e sistemático, com o fim de descobrir fatos ou princípios relativos a este campo de pesquisa. A produção de resultados com a conseqüente formação de banco de dados para facilitar novas pesquisas é permitir a democratização das informações ali contidas para que um maior número de pesquisadores tenham a possibilidade de acessa-las.

Não cabe em nossas singelas reflexões elencarmos pesquisadores ou citarmos pioneiros em pesquisa da reencarnação. Mas seria imperdoável não lembrarmos de Albert de Rochas e do Dr. Hernani G. Andrade, que em nossas terras deixou alguns tímidos seguidores. Hermínio Miranda no livro A Memória e o Tempo descreve detalhadamente o que teria sido a metodologia aplicada pelo pesquisador francês e suas minuciosas e preciosas observações.

Dr. Hernani no livro Reencarnação no Brasil, assim como no brilhante Renasceu por Amor também deixa explicito seu método de trabalho com protocolo de pesquisa de forma clara e acessível. Não podemos nos esquecer ainda das inúmeras pesquisas com caráter científico que são feitas com técnicas diversas. É o caso da Transcomunicação Instrumental - TCI, das Experiências de Quase Morte - EQM e da Terapia de Vidas Passadas - TVP. Todas elas, a sua maneira, contribuindo para que os postulados Espíritas possam ser aceitos nem que seja como um conjunto de evidências experimentais pelos mais céticos dos imortais.

Considerando que o pesquisador já tenha conhecimento suficiente da Doutrina Espírita e dos experimentos científicos realizados neste campo do conhecimento, através de revisão bibliográfica; que já tenha determinado o problema da pesquisa; que tenha conhecimento suficiente de Filosofia da Ciência, epistemologia e Sociologia do Saber. Considerando ainda que o pesquisador tenha plena clareza das questões éticas e morais envolvidas na pesquisa e na relação com o pesquisado; restaria ainda árduo trabalho de pesquisa onde a metodologia aplicada deveria sempre ser adaptada a cada caso concreto, muito antes de podermos afirmar quem é quem no processo reencarnatório.

Abaixo alguns poucos itens que fariam parte de um procedimento de pesquisa muito mais amplo e fundamentado:

- Coleta de documentos (certidões/cartas/fotos/recorte jornais).

- Registro dos dados coletados verbalmente com o pesquisado através de várias entrevistas e preenchimento de formulários (áudio, vídeo e relatórios).

- Transcrição onde os dados serão classificados conforme: Experiências Iniciais. Informações Secundárias. Registros Físicos. Fatores Psíquicos. 

- Depoimento de terceiros - testemunhas da época, parentes e pessoas envolvidas (áudio e vídeo)

- Visita aos locais envolvidos na memória extra-cerebrais para investigar depoimentos.

- Consulta a pelo menos 3 fontes mediúnicas em locais diferentes, preferencialmente na mesma data e horário.

- Detalhamento do Perfil Psicológico (comparativo presente/passado)

- Cruzamento comparativo de dados segundo critérios cronológicos e qualitativos.

- Depois do Histórico completo, partiria-se para a Análise das Evidências.

- E, por final, a análise do caso pesquisado através de todas as Hipóteses Explicativas possíveis. 

Para o bom caminhar e desenvolvimento das pesquisas com sua conseqüente aceitação pelo público alvo, restaria ainda algumas atitudes, como:

- Desenvolvimento de Linguagem apropriada e relacionamento com a comunidade científica.

- Publicação regular e sistemática em livros, jornais e revistas especializadas.

- Participação em congressos acadêmicos internacionais.

- Relacionamento com pesquisadores de áreas correlatas como Jim Tucker. Banerjee. Stevenson, etc.

- Estudo sistemático das matérias tecno-científicas que dão suporte à pesquisa.

- Acompanhamento dos progressos científicos nesta área.

- Parcerias com Centros de Pesquisa.  

Ainda assim, em nossas conclusões deveríamos divulgar como um Caso que tem Fortes Evidências que Sugerem Reencarnação. Desta forma poderemos contribuir para a satisfação moral que naturalmente advém a todos aqueles que compreendem e praticam os conhecimentos adquiridos. Conhecimentos estes em inteligência, em saber e em moralidade que nunca se perdem; quer morramos jovens ou velhos, quer tenhamos ou não tempo de o aproveitar na existência presente, colheremos os frutos em existências subseqüentes. Estaremos assim colaborando para uma verdadeira revolução nas crenças e nas idéias, muito além das fronteiras de nossa casa Espírita.    

Não esperemos que a pesquisa da reencarnação tenha o suporte de projetos governamentais com desembaraço alfandegário e liberação de taxas de importação para material científico; criação de leis de incentivo fiscal para aplicação de recursos privados em ciência; apoio do CNPq, Capes, Fapesp ou aprovação no congresso de investimento governamental para pesquisa da reencarnação.
A pesquisa da reencarnação deve ter antes de mais nada o apoio da própria comunidade espírita. Se faz urgente entendermos o caráter científico que deve ter o Espiritismo e a importância que este terá para a difusão de seu corpo doutrinário e compreensão da realidade espiritual para toda a sociedade. Enquanto as pesquisas não se desenvolvem satisfatoriamente, nossa opinião a respeito de qualquer reencarnação deverá ser sempre a dúvida, que é a opinião mais sábia e prudente.

* * *

clip_image001

Enviando para você
esta mensagem envolvida
de muita paz e amor
http://br.groups.yahoo.com/group/oamoremacao/
---------
http://www.aeradoespirito.net/

NASCER. CRESCER. VIVER. MORRER. RENASCER SEMPRE TAL É A LEI DA REENCARNAÇÃO. Aproveitemos a nossa reencarnação!

Enviado por: jomcabral@brabec.com.br

clip_image001

MENSAGEM EM PORTUGUÊS-ESPAÑOL-GERMAN-ENGLISH

ANIVERSÁRIO DO CEEJA-Español

COMPROMISO CON LA CONCIENCIA-Português/Español

AÇÃO E CAMINHO-Português

ADVERSÁRIOS DA LUZ-Português

RAUL TEIXEIRA EM SERGIPE-Português

CONFERENCIA: A CURA E A AUTOCURA-Português

clip_image003

JESUS E A MULHER NO POÇO DE JACOB-Foto de Mari Carmen-España

Queridos amigos(as). Amor e Luz, sempre.
Novas mensagens que encaminham pessoas para a Felicidade....
Vejam os Textos e Anexos
Paz e Luz nesta transição planetária, somos,

João Cabral-Presidente da ADE-SERGIPE
Aracaju-Sergipe-Brasil
Website: www.ade-sergipe.com.br
OUÇA LINDAS MENSAGENS E MÚSICAS QUE  ESTIMULA A MOMENTOS DE PAZ E A SAÚDE!
Em: 28.04.2011
Assessoria Internacional da ABRADE-Brasil

clip_image005

"Prefira afrontar o mundo servindo a sua consciência, a afrontar sua consciência para ser agradável ao mundo."

“Prefiera afrontar el mundo sirviendo a su conciencia, que afrontar su conciencia para ser agradable al mundo.”

Humberto de Campos

clip_image006

Compromisso com a Consciência
Compromiso con la Conciencia

Você certamente já leu ou ouviu, algum dia, a notícia de roubo, incêndio, naufrágio ou explosão de algum bem móvel ou imóvel que pertencia a alguém, não é mesmo?
Usted ciertamente ya leyó u oyó, algún día, la noticia de un robo, incendio, naufragio o explosión de algún bien mobiliario o inmueble que pertenecía a alguien, ¿no es así?

No entanto, ninguém jamais ouviu ou leu uma manchete com os dizeres:
No obstante, nadie jamás oyó o leyó una nota diciendo:

“Foi roubada a coragem desta ou daquela pessoa”, “Foi extraviada grande porção de otimismo.Quem a encontrar favor devolver no endereço citado”.

“Fue robado el coraje de esta o aquella persona”, “Fue extraviada una gran porción de optimismo. Quien lo encuentre, por favor que lo devuelva en la dirección citada”.

Ou então, “Incêndio consumiu toda a fidelidade de fulano” ou “Naufragou a honestidade de beltrano.”

O sino, “Un incendio consumió toda la fidelidad de fulano” o “Naufragó la honestidad de beltrano.”

Enfim, nunca se ouve falar que as virtudes de alguém tenham sofrido assaltos ou outro dano qualquer.
En fin, nunca se oyó hablar que las virtudes de alguien hayan sufrido asaltos u otro daño cualquiera.

Todavia, isso acontece diariamente quando as negociatas indignas põem por terra a honestidade e a honradez deste ou daquele cidadão, que sucumbe ante grandes quantias em dinheiro ou favorecimentos de toda ordem.
Todavía, eso ocurre diariamente cuando los negociantes sospechosos indignos tiran por tierra la honestidad y la honradez de este o de aquel ciudadano, que sucumbe ante grandes cuantías de dinero o favores de todo orden.

No entanto, as virtudes que se deixam arrastar por interesses próprios, não são virtudes efetivas, são ensaios de virtudes.
Sin embargo, las virtudes que se dejan arrastrar por intereses propios, no son virtudes afectivas, son ensayos de virtudes.

Quem verdadeiramente conquista uma virtude, jamais a perde.
Quien verdaderamente conquista una virtud, jamás la pierde.

Contou-nos um amigo, jovem advogado que labora num órgão público que, em certa ocasião, estava com uma pilha de processos sobre a mesa, quando seu superior entrou na sala, tomou dois daqueles processos e pôs de lado, dizendo-lhe:
Nos contó un amigo, joven abogado que trabaja en un órgano público que, en cierta ocasión, estaba con un montón de procesos sobre la mesa, cuando su superior entró en la sala, tomó dos de aquellos procesos y los puso a un lado, diciéndole:

“Quero que você arquive estes processos.”
“Quiero que usted archive estos procesos.”

O advogado perguntou por que razão deveria arquivá-los, e o diretor respondeu simplesmente: “Porque os acusados são meus amigos e me pediram esse favor”.
El abogado preguntó porqué razón debería archivarlos, y el director respondió simplemente: “Porque los acusados son mis amigos y me pedirán ese favor”.

O moço, que tinha compromisso sério com a própria consciência, fez com que os processos seguissem seu curso, sem interferir.
El muchacho, que tenía un compromiso serio con la propia conciencia, hizo que los procesos siguiesen su curso, sin interferir.

Tempos depois, os acusados tiveram que arcar com as custas do processo e indenizar vários cidadãos, aos quais haviam prejudicado de alguma forma.
Tiempo después, los acusados tuvieron que cargar con las costas del proceso e indemnizar a varios ciudadanos, a los cuales habían perjudicado de alguna forma.

Quando questionado por seu superior sobre o ocorrido, o advogado argumentou que o fato de os acusados serem seus amigos, não era suficiente para isentá-los da responsabilidade de seus atos.
Cuando fue preguntado por su superior sobre lo ocurrido, el abogado argumentó que el hecho de que los acusados fueran sus amigos, no era suficiente para eximirlos de la responsabilidad de sus actos.

Se o jovem advogado não tivesse firmeza de caráter, poderia ter dado ocasião a que fosse registrado em sua ficha espiritual a seguinte anotação:
Si el joven abogado no hubiese tenido fortaleza de carácter, podría haber dado ocasión a que fuese registrado en su ficha espiritual la siguiente anotación:

“Este Espírito sofreu, em tal data, um assalto da corrupção e da prepotência e teve seus bens mais preciosos, que são a fidelidade e a honestidade, roubados.”

“Este Espíritu sufrió, en tal fecha, un asalto por la corrupción y tuvo sus bienes más preciosos, que son la fidelidad y la honestidad, robados.”

Felizmente isso não aconteceu.
Felizmente eso no ocurrió.

...............******…………

Toda vez que permitimos que nosso patrimônio ético-moral seja comprado ou roubado, ficamos mais pobres espiritualmente.
Todas las veces que permitimos que nuestro patrimonio ético-moral sea comprado o robado, quedamos más pobres espiritualmente.

Quando aplaudimos a corrupção e a ganância dos outros, somos coniventes com essas misérias morais, e empobrecemos.
Cuando aplaudimos la corrupción y la ganancia de los otros, somos cómplices con esas miserias morales, y empobrecemos.

Pense nisso, e considere que vale a pena preservar esse bem tão valioso que é o seu patrimônio moral.
Piense en eso, y considere que vale la pena preservar ese bien tan valioso que es su patrimonio moral.

 

Texto da Equipe de Redação do site www.momento.com.br, com base em fato real.

Texto del Equipo de Redacción del site www.momento.com.br, con base en un hecho real.

clip_image010

CONCIENCIA del BUEN SAMARITANO-Foto de Mari Carmen-España

RAUL TEIXEIRA EM SERGIPE NESTE FINAL DE SEMANA!

SEXTA-NO GRUPO ESPIRITA AMOR E LUZ DE-ITABAIANA-às 20 horas

SÁBADO-GRUPO ESPIRITA DE ESTANCIA-às 20 horas

DOMINGO:CENTRO ESPIRITA DEUS AMOR E CARIDADE -ITABAININHA
das 9.00 às 12.00horas.

IMPERDÍVEL!

clip_image011

Luz do Evangelho -Jesus é nosso guia
clip_image012
Vamos orar pelos flagelados do mundo auxiliando-os de todas as formas possíveis.

AÇÃO E CAMINHO

Emmanuel

  O sentimento cria a idéia.

A idéia gera o desejo.

O desejo acalentado forma a palavra.

A palavra orienta a ação.

A ação detona resultados.

Os resultados nos traçam o caminho nas áreas infinitas do tempo.

Cada criatura permanece na estrada que construiu para si mesma.

A escolha é sempre nossa.

Da Obra “Agora É O Tempo” – Espírito: Emmanuel – Médium: Francisco Cândido Xavier.

Luz do Evangelho

Emmanuel – 454 – Ação e Caminho

27 de abril de 2011

clip_image013

ADVERSÁRIOS DA LUZ

Emmanuel

Em se tratando de adversários, não nos será lícito esquecer que os opositores da luz se esforçam, por todos os meios que se lhes fazem possíveis, para não ser desalojados das sombras em que se acomodam.

Isso, porém, não quer dizer que devamos estar enclausurados na torre das aquisições espirituais que, porventura, já tenhamos alcançado.

Decerto que o Senhor não exige nos convertamos em transformadores mágicos que arranquem os inimigos da luz dos esconderijos em que se disfarçam nas trevas, mas espera sejamos nós, onde estivermos, em favor deles, alguma réstia de luz, através de algum gesto de tolerância e de amor.

Da Obra “Agora É O Tempo” – Espírito: Emmanuel – Médium: Francisco Cândido Xavier.

Luz do Evangelho

Emmanuel – 455 – Adversários da Luz

28 de abril de 2011

clip_image014

quarta-feira, 27 de abril de 2011

A CONEXÃO ATLANTE

Logo após o texto temos 25 vídeos sobre este estudo.

Website oficial do produtor: http://www.fernandomalkun.com
Avançada civilização atlante, destruída há 12.950 anos pela enchente. São evidências de sua existência.
descrição de Platão sobre a Atlântida, no diálogo Crítias, serve de modelo para recriar Poseidonis, o seu capital fotorea computador Fotos-gráficos animados.
Ver a evidência da existência da civilização avançada atlante, destruída há 12.950 anos pela enchente.
• O conhecimento da astronomia e calendários sumérios
• megálitos de Baalbek e Jerusalém
• Segredos das Pirâmides ea Esfinge
• O ferro fundido ea localização de Tiahuanaco
• O antigo planetário Piris Reis Mapa
• Os livros textos estrangeiros Vedas da Índia
• Bateria Mesopotâmia
• pegadas pegadas fossilizadas e desenhos pré-históricos
• A laje Paacal Votan em Palenque
• Os antigos incas enciclopédia pedras
• Os ciclos de mudança climática e magnéticos
• A descrição da Atlântida de Platão, no diálogo Crítias
• sgrados calendários e livros de todas as culturas
• O acordo precisa da eletromagnético do planeta
• Tubos de clarividentes e psíquicas de Edgar Cayce,
• W.C. Leadbetter, Helena Blavatsky, F. E Oliver G. Schmedling
Discuta conosco as teorias imprecisas que lugar Atlantis em Creta e no Pólo Norte, e saber o ponto exato onde ela realmente desapareceu, de acordo com os movimentos ea posição atual das placas tectônicas.
Compreender os ciclos cósmicos que determinam a duração das civilizações. Bem acontecer em 2012?
Veja recreação Poseidonis, a capital da Atlântida, em animado por computador imagens realistas, de acordo com a descrição de Platão. estrutura urbana Radial. Interdimensional porta ao cubo da Ódica luz no templo de Incalithlon. Compreender como a sociedade foi organizada, e compreender o universo.
Sua visão da reencarnação, como um método de ensino para converter um homem primitivo e animal, em um sábio imortal. Atlante conhecer o legado das Sete Leis Espirituais que determinam a evolução da consciência de todos os homens.
As respostas e explicações para "a revelação do apocalipse" e as mudanças final previsto por todas as religiões, apenas para os tempos que vivemos.

 

 

 

 

 

 

 

 

AOS GRUPOS INTERESSADOS NA CAMPANHA DE PREVENÇÃO ÀS DROGAS

ENVIE POR E-MAIL PARA SEUS AMIGOS  E AJUDE A SALVAR UMA VIDA

AEPC/JORNAL "A ALIANÇA"/SBC/SP/BRASIL.
1911/2011 - centenário de nascimento de Joaquim Alves - JÔ -
--- Em ter, 26/4/11, Aliança Espirita de Propaganda e Caridade AEPC <aliancaepc@yahoo.com.br> escreveu:

De: Aliança Espirita de Propaganda e Caridade AEPC <aliancaepc@yahoo.com.br>
Assunto: Mensagem de Bezerra de Menezes
Para:
Data: Terça-feira, 26 de Abril de 2011, 11:47

 

2701698927_6b3c1c5651

 

AOS GRUPOS INTERESSADOS NA CAMPANHA DE PREVENÇÃO ÀS DROGAS

Amados irmãos, que Deus nos ampare, abençoando a proposta de servir de cada trabalhador, integrado à tarefa de prevenção ao uso indevido das drogas.

Sem que a união da equipe proporcione firmeza ao feixe de varas para que se envergue até quando chegam os testemunhos salutares, sem quebrar nenhuma das varas integrantes, não há possibilidade de sucesso de nenhum plano de ação.

O grupo socorrista deve apresentar-se como o feixe de varas coeso, onde a  direção necessita ser segura, disciplinada, a fim de ter, como objetivo primordial, o Evangelho de Jesus para a implantação da tarefa a ser vivenciada na casa espírita, sob os auspícios de Kardec, ou, em outro agrupamento cristão, onde o amor é norma de conduta.

A estrutura necessita ser bem planejada, alicerçando-se  nos corações de todos os tarefeiros. Para que a equipe trabalhe como orquestra afinada, é preciso sintonia. Sem a sintonia que é baseada no respeito e na aceitação, muitos corações abrem brechas para o desencanto, fruto do entusiasmo exagerado que pode dar aparência de fanatismo.

Uma orquestra afinada, para fazer entoar uma sinfonia, requer habilidade do músico no conhecimento e domínio do instrumento. O conhecimento da música e a sua execução obedecem às diretrizes do maestro, para que o  compasso seja obedecido e o ritmo e a harmonia se estabeleçam.

Assim é também toda a tarefa. A divisão de trabalho, a organização, a disciplina e a avaliação precisam ser obedecidas. Chegar e sair tarefeiros apressadamente, é como o músico que chega sem o preparo devido, prejudicando os acordes musicais com as notas em discordância.

A  espiritualidade aguarda a formação da orquestra ideal para encaminhar irmãos necessitados de apoio.

É importante, mas não primordial, o conhecimento técnico do problema das drogas. De nada adiantará a teoria se o amor permanecer em segundo plano. Havendo também o perigo de fortalecer nos dependentes se não houver um processo didático positivo, o desejo de experiências em drogadição, renovado por uma colocação que desperta curiosidade.

Quando a  "casa estiver preparada os doentes chegarão, serão curados e ficarão para servir" -  é lembrete constante transmitido pela cúpula espiritual.

O campo da  farmacodependência é bastante vasto, portanto sugerimos que se especializem no amor para curar as feridas da alma, despertando a todos para a valorização do corpo físico para descobrir as alegrias salutares da conquista do "SER" integral - alma equilibrada - consciente de ser um espírito eterno, a caminho da evolução  e que em cada dia está renovando o destino para melhor.

Os recursos médicos, deixamos aos especialistas, mas abusemos até, dos recursos espirituais que, através da fluidoterapia, conseguem trabalhar a vontade para atingir a realização total do SER em detrimento do TER representado pela materialidade.

Se o amor for veículo que comanda o trabalho de cada um, a equipe conseguirá estar magnetizada para o direcionamento seguro a fim de que se forme o feixe de varas - todas elas unidas a serviço de JESUS.

                                                                                                Agradece

                                                                                       Bezerra  de Menezes

Mensagem  psicografada pela médium Sra. Miltes Apparecida Soares de Carvalho Bonna, no dia  17 de abril de 1990 em reunião no  CE.  "Obreiros do Senhor",  Rua General  Craveiro Lopes, 195 - Bairro Rudge Ramos - São Bernardo do Campo - SP - CEP 09634-010 -        Tel (11) 4362-0863 email secretaria@ceos.org.br  site : www.ceos.org.br

AEPC/JORNAL "A ALIANÇA"/SBC/SP/BRASIL.
1911/2011 - centenário de nascimento de Joaquim Alves - JÔ -

dependenciaQuimica[1][1]

drogas_03                      drogas1

 

drogas_5anos_1_             

mulher

Drogas

sábado, 23 de abril de 2011

O ESPIRITISMO E AS CIVILIZAÇÕES EXTRATERRESTRES

PUBLICADO PELA REVISTA UFO Nº119, DE FEVEREIRO DE 2006

Desde as mais recuadas épocas o Universo tem nos acenado com a possibilidade, cada vez mais admissível, de existência de vida fora do planeta Terra. E, ao elevarmos a fronte em direção ao firmamento, uma profunda intuição nos dá a certeza de que Deus não ergueria bilhões de corpos celestes apenas para nossa contemplação.

Sob o ponto de vista estatístico, no mínimo, seria uma grave incoerência nos arrogarmos os únicos moradores deste Cosmo Infinito. Fato é que, astros como a Terra, pululam aos milhões na Via Láctea, que, por sua vez, é apenas uma dentre as mais de 400 bilhões de outras galáxias. Ademais, de 1995, até os dias atuais, foram descobertos mais de 140 (cento e quarenta) planetas situados além do sistema solar.

Prestamo-nos, portanto, no presente estudo, a demonstrar, por todas as comunicações mediúnicas até hoje recebidas, a total consonância dos ensinamentos dos Espíritos, que compõem a Doutrina Espírita, com as investigações ufológicas, que, através dos tempos, nos têm dado provas substanciais acerca da existência de vida extraterrena.

Costumamos afirmar que o Espiritismo é o Cristianismo Redivivo, pois, como tal, nos vêm apresentar, com amplitude de entendimento, os ensinamentos de ordem filosófica, com profundas implicações científicas, repletas de religiosidade cósmica, oferecidos pelo Cristo.

E foi assim que, na França, a partir de 18 de abril 1857, data do lançamento de “O Livro dos Espíritos”, primeira obra basilar do Espiritismo, passamos a ter o respaldo das Inteligências Celestiais, que vinham para atestar a Pluralidade dos Mundos Habitados, revivendo, na verdade, o próprio Jesus, quando assim sentenciou: “Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.” (João 14: 2).


DE CAPELA PARA O PLANETA TERRA REENCARNAÇÃO DOS EXTRATERRESTRES

Uma dessas maravilhosas moradas merece especial atenção, justamente por ter marcado sensivelmente toda a história do planeta Terra. Referimo-nos a um daqueles maravilhosos planetas, submetido a orbita de uma espetacular estrela, distante da Terra cerca de 42 anos-luz, situada na Constelação de Cocheiro que, entre nós, foi batizada pelo nome de Cabra ou Capela. Aquele orbe passava por grandes transformações, sobre tudo morais, que o credenciavam a uma ascensão na escala evolutiva dos mundos. Havia, contudo, naquele planeta, como hoje na Terra, alguns milhões de Espíritos rebeldes que obstaculizavam a consolidação do progresso que não mais se poderia adiar.

Conta-nos o Espírito Emmanuel, através da obra “A Caminho da Luz”,  sob psicografia de Francisco Cândido Xavier, que as grandes comunidades diretoras do Cosmo deliberaram, então, por localizar aqueles espíritos pertinentes no mal aqui na Terra, que à época do expurgo, encontrava-se numa posição bastante primitiva, razão pela qual passariam a animar os corpos dos homens primatas. Entretanto, ressalte-se que, muito embora decaídos moralmente, aquela falange de exilados manteve em seu inconsciente todos os progressos intelectuais individualmente conquistados no planeta de origem, que foram desabrochando lentamente na medida em que reencarnavam sucessivamente, o que se tornou possível pela gradual evolução dos corpos físicos, efetivada através dos tempos.

Esse despertar intelectual resultou na formação das chamadas raças adâmicas, troncos das principais civilizações antigas, tais quais: Egito, Índia, China e Israel, cuja origem é, por conseguinte, indubitavelmente extraterrestre.

Certamente chegaremos a tal conclusão ao analisarmos, por exemplo, as maravilhosas contribuições deixadas pela civilização egípcia, nos mais variados campos do conhecimento humano. Até hoje, a propósito, temos tentado, de posse de nossa “avançada” tecnologia, desvendar o mistério que ainda cerca a construção das grandes pirâmides, que, sem dúvida alguma, foi resultado da aplicação da mais pura tecnologia extraterrestre.


Assim nos falou Emmanuel a respeito do Antigo Egito:

“Foi por esse motivo que, representando uma das mais belas e adiantadas civilizações de todos os tempos, as expressões do antigo Egito desapareceram para sempre do plano tangível do planeta. Depois de perpetuarem nas Pirâmides os seus avançados conhecimentos, todos os Espíritos daquela região africana regressaram à pátria sideral.” grifei (A Caminho da Luz-Editora FEB, psicografia de Chico Xavier).

Significa dizer que os extraterrestres egípcios, após terem cumprido com sabedoria sua trajetória expiatória na Terra, fizeram por merecer retornar ao seu maravilhoso planeta de origem. Prova disso é que o Egito de hoje é, sob todos os aspectos, um pálido reflexo do que representou outrora para toda a humanidade.

Mas a realidade é que espíritos de outros planetas, ainda hoje, têm reencarnado na Terra. Na questão 172, de O Livro dos Espíritos, Allan Kardec assim indagava:

As nossas diversas existências corporais se verificam todas na Terra?

Ao que responderam os Espíritos:

“Não; vivemo-las em diferentes mundos. As que aqui passamos não são as primeiras, nem as últimas; são, porém, das mais materiais e das mais distantes da perfeição.” Estabelecida está, portanto, a indubitável existência de vida extraterrestre,  além da franca possibilidade de reencarnações de espíritos de diversos mundos em nosso planeta, sem que nos apercebamos dessa realidade; reencarnações essas, das mais materiais, conforme acima se observa. Isso se justifica pela análise da nota de Kardec ligada à questão 188 daquela mesma obra basilar, que assim nos esclarece:

“De acordo com o ensinamento dos Espíritos, de todos os globos que compõem o nosso sistema planetário, a Terra é onde os habitantes são menos avançados,  tanto física como moralmente (...).”

Basta atentarmos para os acontecimentos diários para, de fato, atestarmos a realidade de que habitamos um mundo ainda muito primitivo; repleto de provas e expiações, como habitualmente rotulamos, no qual, ainda que transitoriamente, o mal predomina sobre o bem; onde o orgulho e o egoísmo, duas terríveis chagas da humanidade, nos impedem de alçar vôos mais longos em direção a planetas que, certamente, não estão assim tão distantes de nós, pois fazem parte de nossa família solar, como por exemplo: Marte.

A VIDA NO PLANETA MARTE — SEGUNDO O ESPIRITISMO

No ano de 1935 vinha a lume a obra Cartas de Uma Morta (Editora LAKE), uma coletânea de mensagens psicografadas por Francisco Cândido Xavier, na qual o Espírito Maria João de Deus, sua mãe natural, descrevia aspectos interessantes e surpreendentes sobre a vida marciana.

Mais tarde, em crônica datada de25 de julho de 1939, integrante da obra intitulada Novas Mensagens (Editora FEB), o Espírito Humberto de Campos, também sob psicografia de Chico Xavier, nos trazia informações complementares, corroborando o relato anterior. Analisemos, comparativamente, as comunicações recebidas sob o mesmo tema: ASPECTOS GERAIS:

“Vi-me à frente de um lago maravilhoso, junto de uma cidade, formado de edificações profundamente análogas às da Terra.”

(Maria João de Deus— Cartas de uma Morta)

“Ao longe, divisei cidades fantásticas pela sua beleza inaudita, cujos edifícios, de algum modo, recordavam a Torre Eiffel ou os mais ousados arranha-céus de Nova York (...). Ante os meus olhos atônitos, rasgavam-se avenidas extensas e amplas, onde as construções eram profundamente análogas às da Terra.”

(Humberto de Campos — Novas Mensagens)

“Percebi que a vida da humanidade marciana é mais aérea. Poderosas máquinas, muitíssimo curiosas na sua estrutura, cruzavam os ares, em todas as direções”.

(Maria João de Deus — Cartas de uma Morta)

“Máquinas possantes, como se fossem sustidas por novos elementos semelhantes ao “Hélio”, balouçavam-se, ao pé das nuvens, apresentando um vasto sentido de estabilidade e de harmonia, entre as formas aéreas”

(Humberto de Campos — Novas Mensagens)

ASPECTOS GEOGRÁFICOS

“Percebi, perfeitamente, a existência de uma atmosfera parecida com a da Terra, mas o ar, na sua composição, afigurava-se me muitíssimo mais leve. Assegurou-me, então, o Mestre, que me acompanhava (na excursão) que a densidade em Marte é sobremaneira mais leve, tornando-se a atmosfera muito rarefeita. (...) Apenas a vegetação era ligeiramente avermelhada, mas as flores e os frutos particularizavam-se pela variedade de cores e de perfumes. (...). Vi oceanos, apesar da água se me afigurar menos densa e esses mares muito pouco profundos. Há ali um sistema de canalizações, mas não por obras de engenharia dos seus habitantes, e sim por uma determinação natural da topografia do planeta que põe em comunicação contínua todos os mares (...).”

(Maria João de Deus — Cartas de uma Morta)

“Dentro da atmosfera marciana experimentamos uma extraordinária sensação de leveza (...). A vegetação de Marte, educada em parques gigantescos, sofria grandes modificações, em comparação com a da Terra. É de um colorido mais interessante e mais belo, apresentando uma expressão de tonalidade avermelhada em suas características gerais. Na atmosfera, ao longe, vagavam nuvens imensas, levemente azuladas, que nos reclamaram a atenção, explicando-nos o mentor da caravana que se tratava de vapor d’água, criadas por máquinas poderosas da ciência marciana, a fim de que sejam supridas as deficiências do líquido nas regiões mais pobres e mais afastadas do sistema de canais, que ali coloca os grandes oceanos polares em contínua comunicação uns com os outros.”

(Humberto de Campos — Novas Mensagens)

ASPECTO FÍSICO DOS HABITANTES:

“Vi homens mais ou menos semelhantes aos nossos irmãos terrícolas, mas os seus organismos possuíam diferenças apreciáveis. Além dos braços tinham ao longo das espáduas ligeiras protuberâncias à guiza de asas que lhes prodigalizavam interessantes faculdades volitivas.”

(Maria João de Deus — Cartas de uma Morta)

“Tive, então, o ensejo de contemplar os habitantes do nosso vizinho, cuja organização física difere um tanto do arcabouço típico com que realizamos as nossas experiências terrestres. Notei, igualmente, que os homens de Marte não apresentam as expressões psicológicas da inquietação em que se mergulham os nossos irmãos das grandes metrópoles terrenas. Uma aura de profunda tranquilidade os envolve. É que, esclareceu o mentor que nos acompanhava os marcianos já solucionaram os problemas do meio e já passaram pelas experimentações da vida animal, em suas fases mais grosseiras. Não conhecem os fenômenos da guerra e qualquer flagelo social seria, entre eles, um acontecimento inacreditável”.

(Humberto de Campos — Novas Mensagens)

Vê-se, portanto, tratar-se de uma coletividade extremamente evoluída sob o ponto de vista moral, desfrutando de suas conquistas individuais elaboradas a o longo das encarnações. E, como planeta totalmente equilibrado, estando seus habitantes plenamente consciente de suas funções no Plano Divino, o progresso científico assumiu semelhantes feições, que os tornaram aptos, por exemplo, a construir poderosos telescópios, capazes de perscrutar a Terra, aumentando-lhe a imagem mais de 100.000 vezes, chegando ao extremo de examinar, inclusive, as vibrações de ordem psíquica, que, a propósito, são motivos de grande preocupação para os marcianos, razão pela qual, muito constantemente, têm nos enviado, com solicitude divina, diversas mensagens através de ondas luminosas que se confundem com os raios cósmicos, cuja presença no mundo, por vezes, tem sido registradas, muito embora, por enquanto, não tenham podido ser decifradas a contento.


A VIDA EM SATURNO — SEGUNDO O ESPIRITISMO

Ainda na obra Cartas de Uma Morta, encontramos a descrição da vida no planeta Saturno, afirmando-nos, a autora espiritual, ser um mundo constituído de uma população extremamente mais evoluída que a nossa, cuja constituição física não guarda qualquer semelhança com o hominídeo.

Dotados da mais alta sabedoria, desconhecem as guerras, as sensações animalizantes, os vícios, enfim, dedicando-se à constante intensificação do poder intelectual. Possuem amplo domínio sobre os poderes da natureza que canalizam para as mais nobres realizações. Guardam, ainda, pleno conhecimento das dificuldades pelas quais passamos no planeta Terra, enviando-nos, constantemente suas mais puras vibrações.


AS CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA

Ante tudo o que expusemos alguém poderá questionar: Que populações são essas que habitam tais planetas, cuja existência, as mais variadas incursões científicas não foram capazes de atestar?

Poderão, certamente, citar as diversas sondas enviadas até o planeta Marte; desde a missão fracassada da Marsnik 1, enviada pela URSS em 1960, até a bem sucedida Pathfinder, fruto do investimento de milhões de dólares que, tendo pousado em solo marciano em 04/07/1997, liberou, dois dias após, o veículo teleguiado denominado Sojourner (foi o nome atribuído ao veículo (ou Rover), feito para circular em solo marciano). Durante meses diversas imagens nos foram transmitidas, entretanto, em momento algum foram encontrados quais quer indícios de vida orgânica, como a temos na Terra.

Por extensão de raciocínio, poderíamos dizer: Se nos é defeso, enquanto encarnados, visualizar aspectos da civilização marciana, mesmo de posse dos mais hodiernos recursos da tecnologia astronômica, a que espécie de vida, afinal, se referiram os Espíritos Humberto de Campos e Maria João de Deus em suas revelações?

Primeiramente devemos dizer que, em decorrência da alta tecnologia praticada em Marte, é provável que os nossos aparatos tecnológicos visualizem tão somente aquilo que eles permitam, em virtude de nossa inferior condição moral.

Mas pode ser também que os corpos e as edificações de Marte tenham uma constituição bastante diferenciada da nossa.

Recorramos à questão 181, de O Livro dos Espíritos, na qual o mestre de Lyon indagava: Os seres que habitam os diferentes mundos têm corpos semelhantes aos nossos?

A que os Espíritos respondem:

“Sem dúvida possuem corpo, porque é preciso que o Espírito esteja revestido de matéria para agir sobre a matéria. Porém, esse corpo é mais ou menos material, de acordo com o grau de pureza a que chegaram os Espíritos. E é isso que diferencia os mundos que devem percorrer; porque há muitas moradas na casa de nosso Pai e, portanto, muitos graus (...)”.

E mais adiante, à questão 186, Kardec questionaria:

“Há mundos em que o Espírito, deixando de habitar um corpo material, tem apenas como envoltório o perispírito?”

Tendo obtido o seguinte esclarecimento:

-Sim, há. Nesses mundos até mesmo esse envoltório, o períspirito torna-se tão etéreo que para vós é como se não existisse. É o estado dos Espíritos puros. Percebemos, destarte, que os Espíritos que ora habitam o planeta Marte, ainda que não se encontrem num patamar evolutivo de absoluta pureza, certamente se fazem revestir de um corpo de matéria tão sutil que nossa visão não se encontra aparelhada para captar.

Importante ressaltar que quanto mais evoluídos forem os habitantes, mais equilibrados, em todos os sentidos, serão os planetas que lhes servirão de moradia e menos grosseiros os corpos de que se revestirão em suas encarnações.

E foi por respeitar profundamente as investigações científicas a respeito do tema, que Kardec, certamente orientado pelos Espíritos Superiores, assim, estatuiu:

“Caminhando de par com o progresso, o Espiritismo jamais será ultrapassado, porque, se novas descobertas lhe demonstrassem estar em erro acerca de um ponto qualquer, ele se modificaria nesse ponto. Se uma verdade nova se revelar, ele a aceitará” (Kardec, A Gênese, capítulo I, item 55)

INTERCÂMBIO COM EXTRATERRESTRES

Cremos, portanto, na existência, para nós comprovada, dos extraterrestres, pois que os consideramos espíritos eternos que habitam conosco o Universo, nos mais variados graus evolutivos.

Bem sabemos que, na escala dos planetas, existem aqueles ainda inferiores à Terra, moral e intelectualmente. Outros, certamente, se encontram num patamar superior, em todos os sentidos, não porque sejam seres de exceção, criados puros ou melhores, mas, sim, porque souberam conquistar essa condição ao longo das sucessivas encarnações a que estamos todos sujeitos. Tornaram-se, portanto, inteligências atuantes, capazes de construir os mais avançados aparatos tecnológicos que lhes permite deslocar-se no espaço em velocidades até agora inimagináveis pelos terráqueos. Em vista disso, não há que se negar a possibilidade de contato com nossos irmãos de outros sistemas planetários, nos diversos graus catalogados pela Ufologia, com base em registros históricos fidedignos espalhados por todo o mundo.


DA COMUNICAÇÃO MEDIÚNICA COM EXTRATERRESTRES

Estando os habitantes de outros orbes submetidos às mesmas leis universais, que eles compreendem num grau mais elevado ainda, não podemos negar, também, a possibilidade de intercâmbio mediúnico desses conosco, guardadas as devidas possibilidades mediúnicas inerentes a cada ser e as dificuldades de se transformar, no inconsciente do médium, pensamentos em palavras que possam ser compreendidas por nós. Além, é claro, da utilidade e urgência da mensagem que se pretende transmitir.

É importante ressaltar que as ondas mentais estão no domínio de todos os processos de comunicação mediúnica, e, portanto, pode se dar que o contato se desencadeie pela telepatia, em que um desencarnado transmite suas ideias      que serão codificadas pelo médium, na medida de sua sensibilidade e aptidão. Por isso, nos afirma Kardec que somos todos médiuns em maior ou menor grau. Vivemos, portanto, num oceano de mentalizações que não conhecem obstáculos.

Imaginemos outros sim, a questão da psicografia: Quando um espírito desencarnado, que tenha ou não vivenciado sua experiência reencarnatória na Terra, deseja se manifestar, ele o faz agindo, não sobre a mão do médium, como se estivesse a tomá-la, mas, sim, atuando na região psicomotora do cérebro, que, então, desencadeará o movimento da escrita.

Poderá ocorrer, em tese, que a comunicação se dê pela psicofonia, quando o desencarnado fala através do médium, ou, poderá se dar, ainda, uma materialização plena ou parcial de um extraterrestre que tenha se despojado de seu corpo físico, como o entendemos na Terra, ainda, que esse tipo de manifestação seja raro nos dias atuais.

Queremos por fim, ressaltar que não há qualquer impedimento para que se processe um contato mediúnico de fora do planeta para a comunidade terrestre, até porque, pela sutileza dos corpos de que são dotados alguns extraterrestres, não deverão estar necessariamente “desencarnados” para que se cumpra o intercâmbio a nível mediúnico.

(PUBLICADO NA REVISTA UFO, nº 119, EDIÇÃO DE FEVEREIRO DE 2006)

José Marcelo Gonçalves Coelho

josemarcelo.coelho@ig.com.br

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

XAVIER, Francisco Cândido

Novas Mensagens, Editora FEB; pelo Espírito Humberto de Campos
Cartas de Uma Morta, Editora LAKE; pelo Espírito Maria João de Deus
A Caminho da Luz, Editora FEB; pelo Espírito Emmanuel.

KARDEC, Allan
O Livro dos Espíritos, editora da Federação Espírita Brasileira