Seguidores

sábado, 28 de janeiro de 2012

MAGNETISMO HUMANO

    

        Pesquisa do GEPEB - Grupo de Estudos e Pesquisas Espíritas Ernesto_Bozzano - A pesquisa foi restrita à forma do Magnetismo Humano, tomando como referência os bons resultados obtidos pelo Dr. Robert N. Miller (MILLER, 1977), e RINDGE, (1983?), o qual se utilizou das faculdades_da_curadora Olga Worrall visando descobrir um processo para medir a energia curativa no que obteve sucesso, através de experiências controladas de medição da sua capacidade de "reduzir a Tensão Superficial da água".

       Escolheu-se a água como substância de observação, levando-se em conta a tradicional afirmação nas grandes escolas espiritualistas, do seu papel de absorvedora de fluidos curativos, sua fundamental participação nos processos da natureza, principalmente nos ecossistemas orgânicos (NOGUEIRA, 1995), e finalmente pelo fato de podermos extrapolar os resultados das investigações para o sangue, a linfa e outros líquidos biológicos.

 

        Experiências com Bioenergia:

  • Bernard Grad (RINDGE, 1983) mediu a cicatrização de ferimentos provocados na pele de 48 ratos divididos em 3 grupos de 16 unidades e tratados durante 40 dias. O grupo controle não foi tratado pelo "curador" voluntário Cel. Estebany. O segundo grupo foi submetido a calor na mesma temperatura das mãos de Estebany. O grupo por ele tratado apresentou velocidade de cicatrização estatisticamente significativa. Deduz-se que a bioenergia sutil emitida não é energia calorífica. Noutra experiência (GERBER, 1993), observou a influência da bioenergia sutil no crescimento de sementes de cevada quando irrigadas com água_tratada durante 15 min. em garrafas seguras nas mãos por Estebany. Notou que o sucesso da transmissão bioenergética dependia fortemente do estado emocional do emissor (vontade, aceitação, concentração), não apenas do seu estado vital (saúde física).

  • A enzimologista Dra. Justa Smith (RINDGE, 1983) comparou soluções da enzima tripsina num substrato cromogênico (BAPA). A bioenergia emitida pelas mãos do bioemissor, o Cel. Estebany ativou enzimas quantitativa e qualitativamente. Enzimas estruturalmente danificadas após exposição à luz ultravioleta, entravam num processo espontâneo de reconstrução e retomavam sua configuração ativa normal depois de submetidas à imposição de mãos do mesmo bioemissor. Notou ainda que os efeitos da imposição das mãos eram equivalentes àqueles produzidos por campos magnéticos de 13.000 Gauss. Porém não obteve sucesso na medição de qualquer atividade magnética em torno das mãos. Já John Zimmerman (GERBER, 2000) registrou aquela atividade usando ultra-sensíveis magnetômetros SQUID. Entretanto, os valores medidos foram muito baixos e insuficientes para explicar os efeitos curativos observados, o que nos leva a concluir que a natureza da bioenergia sutil por nós emitida é diferente dos campos magnéticos de imãs minerais.

  • DAVIS & RAWLS (1983) observaram renovação vital em pessoas com declínio de energia, bem como incentivo ao crescimento de plantas, cicatrização de escaras, redução de cáries, etc. com o uso da água 5/18 magnetizada com imãs minerais. Observaram que o pólo Sul equivale à polaridade elétrica positiva no corpo humano – lado direito do corpo olhado de frente, enquanto o pólo Norte corresponde à polaridade negativa – lado esquerdo do corpo. A frente do corpo é positiva em relação às costas.

    • A aplicação isolada do pólo Sul em experiências com plantas e ratos, resultou em incentivo ao crescimento e ao vigor dos organismos, facilitando a longevidade.

    • Já as aplicações isoladas do pólo Norte implicaram retardo e relaxamento dos processos vitais facilitando, entretanto o controle da dor, redução da pressão sanguínea.

  • Robert Miller (MILLER, 1977) realizou experimentos com água destilada. A emissão bioenergética foi induzida com uso acessório de haste inox. Obteve alterações significativas na TS-Tensão Superficial da água, e na absorção infravermelha, nas pontes de hidrogênio e nos padrões de cristalização do sulfato de cobre. Encontrou extraordinária semelhança entre a água tratada pelas mãos e pelos imãs, reforçando a tese de que as bioenergias sutis têm natureza magnética, porém devem depender de outros fatores que a modulem e garantam o sucesso da sua eficácia.

  • Henrique Rodrigues (RODRIGUES, 1985), relata inúmeras experiências sobre magnetização de águas levadas a efeito na Rússia, destacando-se a constatação de que a água é a substância responsável pelas alterações produzidas pelos campos magnéticos nas células_vivas e no meio em que atuam, agindo inclusive na dissolução de cálculos nos rins. Há também utilizações industriais na remoção de incrustações de tubulações em caldeiras, etc., e ainda produção de concretos para construções de melhor resistência a compressão desde que confeccionados com o uso de águas magnetizadas.

  • Os Messiânicos aplicam o Johrei (emissão de bioenergia sutil). Experiências controladas demonstraram resultados significativos na alteração do eletroencefalográfico registrando reduções do ritmo beta ao teta no receptor e ressonância entre doador e receptor ao nível das ondas alfa o que implica produção de betaendorfina – neurotransmissor liberado pelo cérebro para acalmar a dor e o estresse. A Betaendorfina revitaliza as células NK (near killer – quase assassinas) as quais agem destruindo vírus e bactérias que invadem o corpo humano. O Dr. Mandooh Ghoneum estima a eficiência destas células em 2 a 3 vezes nas pessoas que praticam o Johrei há mais de 5 anos, em relação aos que não o praticam. Notou também aumento da circulação, da temperatura corporal, etc (JOHREI, 2000)

  • Daniel J. Benor, M.D. publicou o resultado de um levantamento de 131 estudos controlados, os quais foram por ele denominados de "influencia intencional de uma ou mais pessoas sobre um outro sistema vivo, sem uso de meios físicos conhecidos de intervenção". Destes, 56 obtiveram resultados estatisticamente significativos ao nível de significância á<0,01, ou seja: a probabilidade de que os resultados fossem devidos ao acaso foi menor que 1 em 100. Havia 21 estudos com resultados significativos ao nível de significância entre 0,02<á<0,05. Os estudos envolveram efeitos de curas em enzimas, células, levedo, bactérias, animais, plantas e seres humanos. Dez deles foram dissertações de doutorado e dois foram teses de mestrado. (DOSSEY, 1996).

  • Konstantin Korotkov (KOROTKOV, 1998), utilizando-se da moderna técnica GDV – Visualização da Descarga de Gás (ionizado) em torno de estruturas orgânicas e inorgânicas, identificou alterações significativas nas imagens da água tratada bioenergéticamente por Allan Chumak.

Imagens da água visualizada por GDV.

GDV-Visualização por Descarga de Gás

Antes e Após

Manoel Messias Canuto Oliveira - (GFLM/GEPEB-Engenheiro Civil) mecanuto@terra.com.br 

GEOMAT - DCTM - Escola Politécnica - UFBA - Prof. J. Barbosa

jbarb2005@gmail.com , jbarbosa@ufba.br

http://www.porthal.org/pesqcientif.html

http://gepeb.sites.uol.com.br/temas.htm/

 

PESQUISA RETIRADA DO GUIA HEU    HOMEM   ESPÍRITO   UNIVERSO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ADICIONE SEU COMENTÁRIO AQUI