Seguidores

terça-feira, 12 de agosto de 2014

ANTE A VIDA MENTAL

  Quando a criatura passa a interrogar o porquê do destino e da dor e encontra a luz dos princípios_espiritistas a clarear-lhe os vastos corredores do santuário interno, deve consagrar-se à apreciação do pensamento, quanto lhe seja possível, a fim de iniciar-se na decifração dos segredos que, para nós todos, ainda velam o fulcro mental.

  • Se as incógnitas do corpo fazem no mundo a paixão da ciência, que designa exércitos numerosos de hábeis servidores para a solução dos problemas de saúde e genética, reconforto e eugenia,

  • além­túmulo a grandeza da mente desafia-nos todos os potenciais de inteligência, no trato metódico dos assuntos que lhe dizem respeito.

        A psicologia e a psiquiatria, entre os homens da atualidade, conhecem tanto do espírito, quanto um botânico, restrito ao movimento em acanhado círculo de observação do solo, que tentasse julgar um continente vasto e inexplorado, por alguns talos de erva, crescidos ao alcance de suas mãos.

Libertos_do_veículo_de_carne, quando temos a felicidade de sobrepairar além das atrações de natureza inferior, que, por vezes, nos imantam à crosta da Terra, indefinidamente, compreendemos que o poder_mental reside na base de todos os fenômenos e circunstâncias de nossas experiências isoladas ou coletivas.

        Encarnados e desencarnados povoam o Planeta, na condição de habitantes dum imenso palácio de vários andares, em posições diversas, produzindo pensamentos múltiplos ...

  • que se combinam,

  • que se repelem

  • ou que se neutralizam.

        Correspondem-se as ideias, segundo o tipo em que se expressam, projetando raios de força que alimentam ou deprimem, sublimam ou arruínam, integram ou desintegram, arrojados sutilmente do campo das causas para a região dos efeitos.

        A imaginação não é um país de névoa, de criações vagas e incertas. É fonte de vitalidade, energia, movimento ...

  • O idealismo operante,

  • a construtiva,

  • o sonho que age, são os pilares de todas as realizações.

        Quem mais pensa, dando_corpo_ao_que_idealiza, mais apto se faz à recepção das correntes mentais invisíveis, nas obras do bem ou do mal.

        E, em razão dessa lei que preside à vida cósmica, quantos se adaptarem, ao reto pensamento e à ação enobrecedora, se fazem preciosos canais da energia divina, que, em efusão constante, banha a Humanidade em todos os ângulos do Globo, buscando as almas evoluídas e dedicadas_ao_serviço_de_santificação, convertendo-as em médiuns ou instrumentos vivos de sua exteriorização, para benefício das criaturas e erguimento da Terra ao concerto dos mundos de alegria celestial.

Emmanuel - 1952

MENTE DESENCARNADA

Indagas se a mente desencarnada pode adoecer... Que pergunta! 

  • Cuidas que a maldade deliberada não seja moléstia da alma?

  • Que o ódio não constitua morbo terrível?

  • Supões, porventura, não haja «vermes mentais» da tristeza e da inconformação?

Embora tenhamos a felicidade de agir num corpo mais sutil e mais leve, graças à natureza de nossos pensamentos e aspirações, já distantes das zonas grosseiras da vida que deixamos, não possuímos ainda o cérebro dos anjos. 

  • Constitui-nos incessante trabalho a conservação de nossa forma atual, a caminho de conquistas mais alcandoradas;

  • não podemos descansar nos processos iluminativos;

  • cumpre-nos purificar sempre, selecionar pendores e joeirar concepções, de molde a não interromper a marcha.

Milhões vivem aqui, na posição em que nos achamos, mas outros milhões permanecem na carne ou em nossas linhas mais baixas de evolução, sob o guante de atroz demência. É para esses que devemos cogitar da patologia do espírito, socorrendo os mais infelizes e interferindo fraternal e indiretamente na solução de problemas escabrosos em cujos fios negros se enredam. São duendes em desespero, vítimas de si mesmos, em terrível colheita de espinhos e desilusões. O corpo perispiritual humano, vaso de nossas manifestações, é, por ora, a nossa mais alta conquista na Terra, no capítulo das formas

  • Para as almas esclarecidas, já iluminadas de redentora luz, representa ele uma ponte para o campo superior da vida eterna, ainda não atingido por nós mesmos;

  • para os espíritos vulgares, é a restrição indispensável e justa;

  • para as consciências culpadas, é cadeia intraduzível, pois, além do mais, registra os erros cometidos, guardando-os com todas as particularidades vivas dos negros momentos da queda.

O gênero de vida de cada um, no invólucro_carnal, determina a densidade do organismo_perispirítico_após_a_perda_do_corpo_denso. Ora, o cérebroé o instrumento que traduz a mente, manancial de nossos pensamentos. Através dele, pois, unimo-nos à luz ou à treva, ao bem ou ao mal.

André Luiz

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

ALIENADOS MENTAIS

Excetuados os casos puramente orgânicos, o louco é alguém que procurou forçar a libertação do aprendizado terrestre, por indisciplina ou ignorância. Temos neste domínio um gênero de suicídio habilmente dissimulado, a auto-eliminação da harmonia mental, pela inconformação da alma nos quadros de luta que a existência humana apresenta. Diante dador, do obstáculo ou da morte, milhares de pessoas capitulam, entregando-se, sem resistência, à perturbação destruidora, que lhes abre, por fim, as portas do túmulo. A princípio, são meros descontentes e desesperados, que passam despercebidos mesmo àqueles que os acompanham de mais perto. Pouco a pouco, no entanto, transformam-se em doentes mentais de variadas gradações, de cura quase impossível, portadores que são de problemas inextricáveis e ingratos. Imperceptíveis frutos da desobediência começam por arruinar o patrimônio fisiológico que lhes foi confiado na Crosta_da_Terra, e acabam empobrecidos e infortunados. Aflitos e semimortos, são eles homens e mulheres que desde os círculos terrenos padecem, encovados em precipícios infernais, por se haverem rebelado aos desígnios divinos, preterindo-os, na escola benéfica da luta aperfeiçoadora, pelos caprichos insensatos.

[25 - página 210] André Luiz

... Estudamos aqui - no plano_espiritual -, a messe das sementeiras, assim do presente, como do passado. Ponderamos não só a aprendizagem de uma existência efêmera, mas também a romagem da alma nos caminhos infinitos da vida, da vida_imperecível_que_segue_sempre, vencendo as imposições e as injunções da forma, purificando-se e santificando-se cada dia. Verificaremos afligente quadro de padecimentos_espirituais, e é provável que apreendamos, num hospício humano, algo dos desequilíbrios que afetam amente desviada das Leis Universais. Em verdade, na alienação mental começa a «descida da alma às zonas inferiores da morte». Através do manicômio é possível entender, de certo modo, a loucura dos homens e das mulheres que, aparentemente equilibrados no campo social da Crosta Terrestre, onde permutam os eternos valores divinos porsatisfações ilusórias imediatas, são relegados depois, além do sepulcro, a inominável desespero do sentimento.

[25 - página 217] - André Luiz

COMANDO MENTAL

Todos sabemos que é principalmente das queimas respiratórias intracelulares que o corpo humano obtém a energia necessária ao seu funcionamento.

        Como aparelho vivo, o organismo_somático_do_homem é realmente uma máquina de combustão, onde a penetração de oxigênio em moléculas de carbono libera a força íntima de pressão destas últimas, na formação de gás carbônico, produzindo, desse modo, energia calorífica.

        Entretanto, cada uma das trinta bilhões de células do corpo humano é não somente uma usina viva, que funciona sob o impulso de oscilações eletromagnéticas de 0,002 mm de comprimento_de_onda, mas, por igual, um centro emissor, permanentemente ativo, de poderosos raios ultravioleta.

        Os processos de manutenção da biossíntese do ser humano podem ser fundamentalmente endotérmicos, mas é a mente_espiritual que comanda a vida fisiopsicossomática,de modo mais ou menos consciente, conforme a posição evolutiva de cada Espírito. (Ver: Epigenética)

        A mente espiritual não se alimenta, realmente, em exatos termos de vida própria, senão de energias cósmicas, de natureza eminentemente divina, das quais haure recursos para a sua auto­sustentação. Esses recursos, ela os transforma na energia dinâmica, eletromagnética, que lança ao cosmo em que se manifesta e que controla através dos liames de energia_espiritual que a mantém em contato com o citoplasma e que impressionam a intimidade das células com os reflexos da mente. (Ver: Alimentação dos espiritos)

        Quanto mais o Espírito evolve, tanto mais livre, efetiva e conscientemente governa a si mesmo e ao seu cosmo orgânico, cujo metabolismo é conduzido e controlado pelas forças vivas do seu pensamento e das suas emoções.

        Quem de fato cresce, definha, adoece e se cura é sempre o Espírito. Em sua multimilenária trajetória no tempo e no espaço, ele aprendeu, aprende e aprenderá, por via de incessantes experimentações, a manter e enriquecer a própria vida.

        O cristal cresce por acúmulo, em sua superfície, de substâncias idênticas à de que se constitui; mas isso não se dá com os seres vivos. Mesmo no caso de células_nervosas, de características especialíssimas, que crescem sem se dividirem, o fenômeno é outro, pois seu crescimento se verifica de modo estruturalmente uniforme e não apenas superficial.

        De regra, não é o aumento de volume das células, e sim a sua multiplicação numérica, que determina o crescimento dos organismos. A diferença entre um organismo recém-nascido e um organismo adulto não é somente de tamanho, mas sobretudo de complexidade.

        Assim também com o Espírito. Quanto mais evoluído, sábio e moralizado, mais complexa e poderosa a sua estrutura_orgânica_perispiritual, capaz de viver e agir em domínios cada vez mais amplos de tempo e espaço.

        Se a conquista progressiva do conhecimento nos faz compreender sempre melhor a modéstia da nossa atual condição evolutiva e a extensão do quanto ainda ignoramos, compelindo-nos à humildade diante da sabedoria e do poder de Deus, dá-nos também uma crescente noção de auto-respeito, em face da excelsa nobeza da Vida.

http://www.guia.heu.nom.br/comando_mental.htm

MENTE E PSICOSSOMA

Compreendendo-se o envoltório_psicossomático por templo da alma, estruturado em bilhões de células a se caracterizarem por atividade incessante, é natural imaginemos cada centro_de_força e cada órgão por departamentos de trabalho, interdependentes entre si, não obstante o caráter autônomo atribuível a cada um.

        Semelhantes peças, no entanto, obedecem ao comando_mental, sediado no cérebro, que lhes mantém a coesão e o equilíbrio, por intermédio das oscilações inestancáveis do pensamento.

        Temos, assim, as variadas províncias celulares sofrendo o impacto constante das radiações_mentais, a lhes absorverem os princípios de ação e reação desse ou daquele teor, pelos quais os processos da ...

        Naturalmente não podemos esquecer que o alimento_comum garante a subsistência do corpo_físico, através da permuta contínua de substâncias com a incessante transformação de energia, e isso acontece porque a força_mental conjuga substância e energia na produção dos recursos de apoio à existência e dos elementos reguladores do metabolismo.

        Além desses fatores, cabe-nos contar com os fatores mentais para a sustentação de todos os agentes da vida, que se fará dessa ou daquela forma segundo a qualidade desses mesmos ingredientes.

        Conforme a integridade desses princípios, resultará a integridade do poder mecânico da mente para a formação dos anticorpos na intimidade das forças componentes do sistema_sanguíneo.

 - André Luiz - 1959

 

Como não desconhecem, o nosso_corpo_de_matéria_rarefeita está íntimamente regido por sete centros_de_força, que se conjugam nas ramificações dos plexos e que, vibrando em sintonia uns com os outros, ao influxo do poder diretriz da mente, estabelecem, para nosso uso, umveículo e células_elétricas, que podemos definir como sendo um campo electromagnético, no qual o pensamento vibra em circuito fechado.

  • Nossa posição mental determina o peso específico do nosso envoltório espiritual e, consequentemente, o «habitat» que lhe compete. Mero problema de padrão vibratório.

  • Cada qual de nós respira em determinado tipo de onda.

  • Quanto mais primitiva se revela a condição da mente, mais fraco é o influxo vibratório do pensamento, induzindo a compulsória aglutinação do ser às regiões da consciência embrionária ou torturada, onde se reúnem as vidas inferiores que lhe são afins.

  • O crescimento do influxo mental, no veículo electromagnético em que nos movemos, após_abandonar_o_corpo_terrestre, está na medida da experiência adquirida e arquivada em nosso próprio espírito.

        Atentos a semelhante realidade, é fácil compreender que sublimamos ou desequilibramos o delicado agente de nossas manifestações, conforme o tipo de pensamento que nos flui da vida íntima.

  • Quanto mais nos avizinhamos da esfera animal, maior é a condensação obscurecente de nossa organização,
  • e quanto mais nos elevamos, ao preço de esforço próprio, no rumo das gloriosas construções do espírito, maior é a sutileza de nosso envoltório, que passa a combinar-se facilmente com a beleza, com a harmonia e com a luz reinantes na Criação Divina.

 - André Luiz

 

A mente de Deus cria sem cessar, e a mente_humana, por sua vez, é co-criadora, preservando ou torpedeando as células da organização_física, tanto quanto delicados equipamentos psíquicos. A saúde, desse modo, além de decorrer dos compromissos cármicos em pauta, resulta das ondas mentais elaboradas e mantidas. Sendo cada célula portadora de uma “consciência individual”, ela vibra ao ritmo da consciência do ser, que lhe oferece as energias que lhe dão vida ou que lhe produzem desarmonia.

JOANNA DE ÂNGELIS - Psicografado por Divaldo Pereira Franco