Seguidores

sábado, 29 de junho de 2013

VOCÊ TEM MEDO DA MORTE?

morte

“A morte é apenas um eclipse momentâneo na grande revolução das nossas existências". Léon Denis.

Talvez essa seja a pergunta mais temida das pessoas. Algumas chegam a dizer que não querem nem pensar no assunto. Pois é, a morte é ainda uma questão delicada para a grande maioria das pessoas. Afinal de contas, ninguém deseja morrer, razão pela qual muitos nem querem pensar no assunto. É realmente engraçado o nosso mecanismo de defesa: não pensamos no assunto para que o fato não venha a ocorrer. Outro dia, indagaram a um amigo se ele tinha plano de saúde. Prontamente, disse ele que não, pois achava que poderia atrair doenças. Meses depois esse conhecido faleceu, vítima de moléstia respiratória, apesar de não ter plano de saúde.

Interessante é notar que a morte, apesar de recusada por muitos, de temida pela maioria das pessoas, é a única  certeza que o ser humano tem. O homem nasce e a única coisa que ele sabe que efetivamente vai ocorrer em sua jornada é a morte. Sobre o mais ele não tem domínio: não sabe quanto tempo viverá, não sabe se será rico ou pobre, feliz ou infeliz, mas sabe que vai morrer.

Mas se um materialista disser que tem dedo da morte não será de se espantar. Para quem acredita que a vida começa no berço e termina no túmulo, a morte deve ser mesmo um terror. Representa o fim, o vazio, enfim, o nada.

Talvez muitos dos leitores já até pularam de página para mudar de assunto. Será que você vai até o fim? Acredito que sim. É que para os espíritas, ao menos em tese, a morte ganha outro significado. Morrer não é o fim. A morte significa apenas uma mudança de plano da vida. A nossa essência é espiritual. Somos espíritos eternos, temporariamente mergulhados na carne para o desenvolvimento de nossas potencialidades.

 

Com a morte, abandonamos o corpo físico, mas o espírito continua sua jornada evolutiva em outros planos da vida. O próprio Mestre Jesus esclareceu: "Há muitas moradas na casa de meu Pai", dando a entender que a vida continua palpitante em outras dimensões de existência. O mesmo Jesus deu-nos provas de que a vida continua depois da morte ao aparecer aos seus discípulos, após a crucificação, por inúmeras vezes.

E os espíritos dos chamados mortos continuam aparecendo aos vivos para dizer que a morte não existe. Em todo o mundo, os espíritos dão provas de que a vida continua depois da morte. Inúmeras pessoas em todo o mundo já testemunharam algum fato que indica a continuidade após a morte. Vários médicos, não espíritas, fizeram relatos de pacientes que aparentemente tinham morrido, mas instantes depois voltaram com depoimentos sobre o outro lado da vida.

Só pela abençoada mediunidade de Chico Xavier, mais de dois mil espíritos já se comunicaram. Inúmeras famílias, que não eram espíritas e nem conhecidas de Chico Xavier, foram agraciadas com mensagens de parentes desencarnados. Essas mensagens vieram carregadas de detalhes e de informações a que só membros da família tinham acesso.

Lembro-me de que, em uma delas, Chico recebia mensagem de um menino recentemente desencarnado. O pai estava desesperado e descrente. Era um materialista convicto. Foi ao Chico levado pelo desespero. Porém, na mensagem recebida, o filho identifica-se ao pai por meio de um desenho que costumeiramente fazia em vida. Aquele espírito mostrou ao pai que continua vivo. E deu a prova: pelas mãos de Francisco Xavier, rabiscou o mesmo desenho que freqüentemente fazia em seus cadernos, livros, papéis, etc. Aquele desenho era a marca registrada do filho. O pai comovido porque Chico desconhecia aquela particularidade do filho, acreditou que a morte não existe.

Sim, meu amigo, o ESPIRITISMO MATOU A MORTE. Mostrou-nos que a via continua em outros planos, resgatando a idéia a imortalidade da alma. Ninguém morre. Somos espíritos eternos. E tudo seria diferente se vivêssemos sob o prisma da imortalidade. Em primeiro lugar, a morte não seria essa coisa tão assustadora. Em segundo lugar, haveríamos de compreender e aceitar as pessoas, pois saberíamos que cada qual se situa em determinada faixa evolutiva, segundo progressos conquistados. Finalmente, não teríamos tanto apego aos bens materiais, porque tudo é transitório, tudo é passageiro. Quem se sente espírito eterno nada teme, pois sabe que continuará vivo para sempre, mesmo que passe pelas experiências mais desagradáveis da vida. A dor também é transitória. A doença também cessará. A própria morte é apenas uma transformação, uma mudança. Nada mais do que isso. E para não ter medo da morte é só compreender que a vida é eterna, que você é imortal.

Viva como um espírito que tem um corpo, e não como um corpo que tem um espírito". E você, sente-se como espírito eterno? Que bom seria se todos nós vivêssemos a nossa espiritualidade!

Viver espiritualmente não é só ficar rezando, meditando; é, antes de tudo, viver como sendo um espírito momentaneamente ligado a um corpo físico. Já pensou nisso seriamente? Pense que você é muito mais do que o seu corpo. É só começar para experimentar uma enorme sensação de paz e felicidade invadindo o seu ser. Que bom, não é mesmo?

(Do Livro "Sem Medo de Ser Feliz" - José Carlos De Lucca).



Leia mais: http://seboeacervo.blogspot.com/2012/10/voce-tem-medo-da-morte.html#ixzz2XeykB8Ix

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ADICIONE SEU COMENTÁRIO AQUI