Seguidores

terça-feira, 3 de julho de 2012

A Amizade é um Tesouro quanto mais se dá mais se recebe do seu semelhanrte e da Vida.

clip_image001

MENSAGEM EM PORTUGUÊS-ESPAÑOL-ENGLISH-GERMAN

 

CURSO: O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO-Português
5º CONGRESSO ESPÍRITA DE SERGIPE-Português

PLEGARIA DE EL PAN-Español

CHICO E MALEDICÊNCIA ESPÍRITA-Português
EL PARALÍTICO DE LA PISCINA
-Español

COMO CREAR A UN DELINCUENTE-Port/Español

A VIDA E A MORTE-Português

UM FATO DESLUMBRANTE-Português

clip_image002

Queridos amigos(as)Deus conosco.

Novas mensagens de Amor para Você.

Vejam os Textos e Anexos. Divulguemos...
Com votos de Paz, o amigo, sempre, agradecido.

 

João Cabral - Presidente da ADE-SERGIPE

WEBSITE: www.ade-sergipe.com.br

Vídeos. Links.Rádio Online.Mensagens.Publicações. Veja!

Aracaju-Sergipe-Brasil

Em: 02.07.2012

 

clip_image003clip_image004

 

clip_image005

 

SOCORRO ESPIRITUAL

clip_image006

Foto de Mari Carmen-España

Se o doente solicita receita e não aplica o remédio...

Se o aluno fichado na escola não lhe freqüenta as aulas...

Se o viajante necessita chegar à estação, com passagem adquirida, e não toma o comboio...

Se o lavrador inicia a plantação e larga o trabalho à conta do vento...

Não culpe o médico, não acuse o professor, não reprove a condução, nem malsine a terra.

Assim também, o Espiritismo, junto de nós, quando lhe conhecemos

os sagrados objetivos, sob a direção de Jesus.

Se nos reconhecemos necessitados de melhoria se aspiramos à luz,

se temos sede de paz, se queremos felicidade e não nos dispomos a usá-lo em nós,

por instrumento da própria renovação, não nos queixemos senão de nós mesmos.

Albino Teixeira

 

clip_image007

PLEGARIA AL PAN

 

¡Señor!

Entre aquellos que te piden protección, estoy  también yo, ciervo humilde a quien mandaste extinguir el flagelo del hambre.

Dividiendo el movimiento de aquellos que te sirven, hice hoy igualmente mi giro. ¡Me vi frecuentemente detenido, en hogares dichosos, cooperando en las alegrías de la  mesa harta, pero vi pobres mujeres que me extendían, en vano, las manos!...

Vi a criaturas escuálidas que me miraban ansiosas, como si estuviesen clavando los ojos a un tesoro perdido.

Encontré hombres tristes, transpirando sudor, que me contemplaban atormentados, rogando en silencio para que les socorriese a los hijitos abandonados al extremo infortunio...

¡Escuché enfermos que no precisaban tanto de remedio, sino más de mí, para que pudiesen atender al estomago torturado! ...

Vi la penuria cansada de lamento y reparé, en muchos corazones desvalidos, mudo desespero por mi causa.

Entretanto, Señor, casi siempre estoy encarcelado por aquellas mismas criaturas que te dicen honrar.

Hablan en tu nombre, confortables y distraídas en la moldura de lo superfluo, olvidando que caminaste por el mundo, sin retener una sola piedra en donde reposar la cabeza.

Te elogian bondad y te exaltan gloria, sin percibir junto a ellas, a sus propios hermanos fatigados y desnutridos. Y, muchas veces, después de perfectas disertaciones en torno de tus enseñanzas, me aprisionan en gavetas y armarios, si es que no me trancan bajo las telas coloridas de vitrinas costosas o en el recinto oscuro de los almacenes.

Enséñales, Señor, las lecciones de caridad, a dividirme por amor, para que yo no sea motivo de delincuencia.

Si es posible, multiplícame, por misericordia, otra vez, a fin de que yo pueda aliviar a todos los hambrientos de la Tierra, porque un día, Señor, cuando enseñabas al hombre a orar, me incluiste entre las necesidades más justas de la vida, suplicando también a Dios:

            El pan nuestro de cada día danos hoy.

Mensaje traducido por Mari Carmen-España

Espirito: MEIMEI

Médium: Francisco Cândido Xavier

Del Libro: “O Espírito da Verdade

clip_image008

CHICO E A MALEDICÊNCIA ESPÍRITA

Anotem esta aí na caderneta!

No início da década de 30, quando Chico, em casa, efetuava a revisão de algumas páginas mediúnicas que seriam inseridas no “Parnaso de Além-Túmulo”, publicado pela FEB, em 1932, ele começou a sentir, de inesperado, no olho esquerdo, o problema que haveria de acompanhá-lo a vida inteira.

Tendo ficado com a visão prejudicada e sofrendo muitas dores, inclusive acompanhadas de constantes hemorragias, o médium resolveu consultar um especialista, em Belo Horizonte, o qual, à época, diagnosticou uma espécie de catarata inoperável, com o prognóstico de que, muito provavelmente, ficaria cego daquele olho, ainda com o risco de que o direito também se comprometesse.

Então, por orientação do mesmo oftalmologista, Chico, periodicamente, passou a frequentar-lhe o consultório em Belo Horizonte, com a finalidade de receber tratamento preventivo, consistindo na aplicação, diretamente no olho esquerdo, de injeções de corticóide.

As dores, segundo ele, eram terríveis! Repercutiram por toda a cabeça, e, quando se faziam acompanhar por crises hemorrágicas, ele praticamente ficava impedido de caminhar sozinho, quanto mais de pegar o trem na estação ferroviária de Pedro Leopoldo e dirigir-se à capital do Estado.

Em consequência, uma de suas irmãs se ofereceu para acompanhá-lo ao consultório do médico, localizado numa das avenidas mais movimentadas de Belo Horizonte. Quando desciam do trem, Chico dava o braço à irmã e, quase guiado por ela, os dois seguiam a pé, entrando, depois de percorrido determinado trecho, num pequeno prédio de dois ou três andares.

O tempo correu e, certo dia, o médium estava numa das reuniões semanais do Centro Espírita “Luiz Gonzaga”, em Pedro Leopoldo, quando, já quase no encerramento, foi interpelado por um grupo de espíritas da Capital Mineira. Rodeado pelos demais, um deles, que Chico preferiu deixar em piedoso anonimato, tomou a palavra e disse-lhe sem rodeios:

— Chico, nós estamos aqui para lhe fazer uma fraterna advertência. Você tem sido visto, praticamente toda semana, em Belo Horizonte, em atitude suspeita e de muita intimidade com uma mulher, que sequer sabemos se é casada, ou não! Está certo que você é solteiro, mas o que está acontecendo não fica bem para a sua condição de médium. Em plena luz do dia, você trocando sorrisos com uma mulher e, de braços dados com ela, entrando num prédio de movimentada avenida!... Dizem que você, quando sai de lá, depois de quase duas horas, certamente para não ser reconhecido, tenta esconder o rosto com um lenço!

Constrangido com a situação, o jovem Chico, com pouco mais de 20 anos de idade, deixou que os confrades falassem à vontade, dando ao fato a interpretação e o colorido que só a maledicência humana sabe dar quando deseja.

Quando, por fim, terminaram, alguns deles fazendo girar nas mãos, pela aba, os chapéus bem cuidados, imaginando terem-se desincumbido de um alto dever que lhes fora, quiçá, conferido pela Espiritualidade Superior, ouviram o médium dizer-lhes, candidamente:

— Meus irmãos, eu creio estar havendo um engano. O prédio a que vocês se referem é onde fica o consultório do oftalmologista que se ofereceu para tratar, de graça, deste meu olho esquerdo, do qual, de algum tempo para cá, estou ficando cego. A senhora que lhes disseram andar de braços dados com muita intimidade comigo, é simplesmente minha irmã, que me guia como alguém que guia um cego pela rua. Quanto ao lenço com o qual eu cubro o rosto, um deles é este aqui – disse, retirando do bolso da calça um lenço todo amarrotado e manchado de sangue! –, porque, depois das aplicações com as injeções de corticóide diretamente no olho, as hemorragias pioram muito. De modo que eu não sei do que os senhores estão falando...

*                                 *                                 *

Sinceramente, eu é que não sei dizer com que cara aqueles distintos confrades devem ter saído de lá, mas, como a gente costumava dizer em Uberaba, deve ter sido com “cara de tacho”!

Inácio Ferreira/Carlos A. Baccelli
Uberaba - MG, 16 de fevereiro de 2009.
Em: http://inacioferreira-baccelli.zip.net/

Questão 767: O ISOLAMENTO ABSOLUTO É CONTRÁRIO À LEI NATURAL?  Resposta: Sim, pois os homens buscam a sociedade por instinto e devem todos concorrer para o progresso, ajudando-se mutuamente.-Livro dos Espíritos, 65ª edição-tradução de J. Herculano Pires.

clip_image009

El paralítico de la piscina

21. – Después de esto, habiendo llegado la fiesta de los judíos, subió Jesús a Jerusalem. Y había en Jerusalem la piscina de las Ovejas, que se llama en hebreo: Bethsaida, que tenía cinco corredores, en los cuales eran acostados, en gran número, los enfermos, ciegos, cojos y otros que tenían los miembros resecos, y todos esperaban que el agua se agitase. Porque el ángel del Señor, descendía, en cierto tiempo, a la piscina y agitaba el agua; y el que primero entrase, después de estar el agua agitada, era curado, cualquiera que fuese la enfermedad que tuviese. Y había allí un hombre que hacía treinta y ocho años que estaba enfermo: Y cuando Jesús lo vio acostado, y sabiendo que estaba enfermo desde hacia mucho tiempo, le dijo: ¿Quieres ser curado? El enfermo le respondió: Señor, no tengo a nadie que me lance a la piscina, después que el agua es agitada; y; por que entre tanto que yo voy otro entra antes que yo. Jesús le dijo: Levántate, toma tu lecho y anda. Y al instante aquel hombre fue curado; y tomando su lecho, comenzó a caminar. Y era sábado aquel día. Entonces los Judíos dijeron a aquel que había sido sanado: Sábado es y no te es lícito llevar tu lecho. El les respondió: Él que me sanó me dijo: Toma tu lecho y anda. Ellos le preguntaron: ¿Dónde está ese hombre que os dijo: Toma tu lecho y anda? Pero el que había sanado no sabía quién era; porque Jesús se había retirado de la multitud de pueblo que estaba allí Después halló Jesús a ese hombre en el templo, y le dijo: Mira que estás sanado, no peques más, para que no te acontezca algo peor. Este hombre fue a buscar a los Judíos y les dijo que había sido Jesús quien lo curara. – Por esta razón es que los Judíos perseguían a Jesús, porque hacía estas cosas en sábado. – Y Jesús les dijo: Mi Padre hasta ahora no cesa de trabajar y yo trabajo también incesantemente. (San Juan, Cap. V, v. del 1 al 17).

22. – Piscina (de la palabra latina piscis, pecado). Se llamaba entre los romanos a los depósitos o viveros donde se alimentaban los peces. Más tarde la acepción de esta palabra se hizo extensiva a las piletas o grandes baños comunes. La piscina de Bethsaida, en Jerusalem, era una cisterna próxima al templo, surtida por una fuente natural, cuya agua parece haber tenido propiedades curativas. Era, sin duda, una fuente intermitente que, en ciertas épocas del año, brotaba con fuerza y agitaba el agua. Según la creencia vulgar, este momento era el más favorable para las curaciones; sea que, en realidad, en el momento de su salida, tuviese propiedades más activas, o que la agitación producida por el agua al brotar removiese los sedimentos saludables para ciertas enfermedades. Estos efectos son muy naturales y perfectamente conocidos hoy; pero, entonces, las ciencias estaban muy poco adelantadas, y se veía una causa sobrenatural en la mayoría de los fenómenos incomprendidos.

Los judíos, pues, atribuían la agitación de aquella agua a la intervención de un ángel; cuya creencia les parecía tanto más fundada, cuanto que en aquellos momentos el agua era más saludable. Después de haber curado a aquel hombre, Jesús le dijo: “En el futuro no peques más, para que no te acontezca algo peor”. Con estas palabras, le dio a entender que su enfermedad era un castigo, y que, si no se enmendaba, podría ser castigado de nuevo y con más rigor. Esta doctrina está enteramente conforme con la que enseña el Espiritismo.

23. – Jesús parece haber tomado con empeño la tarea de hacer esas curaciones en sábado, para tener la ocasión de protestar contra el rigor de los fariseos en lo relativo a la observación de aquel día. Quería mostrarles que la verdadera piedad no consiste en la observancia de las prácticas exteriores y en las cosas de forma, sino, en los sentimientos del corazón. Se justifica diciendo: “Mi Padre hasta ahora no cesa de trabajar y yo trabajo también, incesantemente”, es decir, que: Dios no suspende sus obras, ni su acción sobre las cosas de la naturaleza en el día sábado; continúa haciendo producir lo que es necesario a vuestro alimento y a vuestra salud y yo soy su ejemplo.

Allan Kardec

Extraído del libro "La Génesis"

clip_image010

A Vida e a Morte
 
68) Qual é a causa da morte entre os seres orgânicos?
– O esgotamento dos órgãos.
 
68a) Podemos comparar a morte com o cessar do movimento numa máquina desarranjada?
– Sim; se a máquina está mal montada, o movimento cessa; se o corpo está doente, a vida se extingue.
 
69) Por que uma lesão do coração causa a morte mais do que em qualquer outro órgão?
– O coração é a máquina da vida, mas não é o único órgão cuja lesão ocasiona a morte. É somente uma das peças essenciais.
 
70) O que acontece com a matéria e o princípio vital dos seres orgânicos quando eles morrem?
– A matéria sem atividade se decompõe e vai formar novos organismos. O princípio vital retorna à sua origem, à sua fonte.
 
  Quando o ser orgânico morre, os elementos que o constituíam passam a fazer parte de novas combinações e participam na formação de novos seres, que por sua vez passam a tirar da fonte universal o princípio da vida e da atividade, o absorvem e assimilam para novamente devolvê-lo a essa fonte quando deixarem de existir.
Os órgãos estão, por assim dizer, impregnados de fluido vital que dá a todas as partes do organismo uma atividade geradora da união entre elas, e, no caso de lesões, restabelece as funções que estavam momentaneamente danificadas. Mas quando os elementos essenciais ao funcionamento dos órgãos são destruídos, ou muito profundamente desarranjados, o fluido vital é incapaz de transmitir o movimento da vida, e o ser morre.
Mais ou menos por uma ação inevitável e forçosa os órgãos reagem uns sobre os outros. É da harmonia de seu conjunto que resulta sua ação mútua. Quando, por qualquer causa, essa harmonia é destruída, suas funções param como o movimento de uma máquina cujas peças principais se desarranjaram. Como um relógio que se desgasta com o tempo ou quebra por acidente, e ao qual a força motriz é incapaz de pôr em movimento.
Temos uma imagem mais exata da vida e da morte num aparelho elétrico. Esse aparelho, como todos os corpos da natureza, possui eletricidade em estado latente. Os fenômenos elétricos somente se manifestam quando o fluido é colocado em atividade por uma causa especial. Então, poderíamos dizer que o aparelho está vivo. Parando a causa da atividade, o fenômeno cessa: o aparelho volta ao estado de inércia. Os corpos orgânicos seriam, assim, uma espécie de pilhas ou aparelhos elétricos nos quais a atividade do fluido produz o fenômeno da vida. A paralisação dessa atividade produz a morte.
A quantidade de fluido vital não é precisamente a mesma para todos os seres orgânicos. Ela varia de acordo com as espécies e não é constante, seja no mesmo indivíduo ou em indivíduos da mesma espécie. Há os que são, por assim dizer, saturados desse fluido, enquanto outros possuem apenas uma quantidade suficiente; daí, para alguns a vida mais ativa, mais tenaz e, de certo modo, superabundante.
A quantidade de fluido vital se esgota. Pode tornar-se insuficiente para a manutenção da vida se não for renovada pela absorção e assimilação das substâncias que o contêm.
O fluido vital se transmite de um indivíduo para outro. Aquele que tem mais pode dar para quem tem menos e, em alguns casos, restabelecer a vida  e prestes a se extinguir.
 
(O Livro dos Espíritos  - Perguntas 68,68a,69 e 70)
Paulo de Tarso na Estrada de Damasco
clip_image011

UM FATO DESLUMBRANTE

Paulo e Estevão, monumental obra psicografada pelo médium Chico Xavier, ditada pelo venerável espírito Emmanuel, contém rico manancial sobre a história do Cristianismo.

Encontramos, em suas luminosas páginas, informações e orientações para todo tipo de vida que ajudará o homem a educar-se. O livro é riquíssimo em orientações evangélicas.

Um fato marcante é registrado por Emmanuel: a aparição de Jesus ás portas de Damasco convocando Saulo á sua vinha.

Contava Chico que, quando psicografava o portentoso livro, Emmanuel o ajudava a desdobrar-se, ampliando sua capacidade mediúnica e, o médium como que se transportava para a região e os locais dos fatos narrados. Presenciou perfeitamente a hora em que Saulo caiu do animal, e ajoelhando, em pranto, diante de tanta luz.

“- Saulo!... Saulo!...por que me persegues?

- Quem sois vós Senhor?

- Jesus, meu filho...

Disse Chico Xavier ter escutado esse diálogo, ficando perplexo.

- Chico, você viu o rosto de Jesus? - Alguém perguntou

- Não - respondeu prontamente

- Vi o apostolo de joelhos, pelas costas. Ele chorava muito e Jesus o aconchegou junto ao peito. Vi somente a mão do Senhor entre os seus cabelos.

De maneira discreta, Chico, comentou que via claramente o deserto ao sol escaldante do meio-dia. Era tão nítida a imagem que ele encantou-se com um tipo de gramínea originária daquela região. Mas, do Cristo mesmo, afirmou: Sua visão foi só das mãos divinas do Senhor entremeando a cabeleira do Apóstolo.

Descrevemos palidamente mais um traço marcante na vida do extraordinário médium que esteve entre nós, o nosso tão querido Chico Xavier.

Livro: Valiosos Ensinamentos com Chico Xavier

Autor: Cezar Carneiro de Souza

Questão 700: A IGUALDADE NUMÉRICA APROXIMADA ENTRE OS SEXOS É UM INDÍCIO DA PROPORÇÃO EM QUE ELES DEVEM SE UNIR? Resposta: Sim, pois tudo tem um fim na Natureza.-Livro dos Espíritos, 65ª edição-tradução de J. Herculano Pires.

 

clip_image012

 

 

COMO CRIAR UM DELINQUENTE

   COMO CREAR A UN DELINCUENTE

          

       Quando se fala em delinqüência, muitos pais sofrem só em pensar no que este termo representa.

Cando se habla de delincuencia, muchos padres sufren sólo de pensar en lo que este término representa.

       Alguns de nós pensamos e repensamos em como pode uma criança cordata, amável durante a infância tornar-se um delinqüente na adolescência e juventude.  Nós não nos damos conta, mas somos, enquanto educadores, os maiores responsáveis pela delinqüência que vige no mundo.

Algunos de nosotros pensamos y repensamos en cómo puede una criatura juiciosa, amable durante la infancia volverse un delincuente en la adolescencia y juventud. Nosotros no nos damos cuenta, pero somos, en cuanto a educadores, los mayores responsables por la delincuencia que existe en el mundo.

       O Departamento de Polícia de Houston, Texas, elaborou uma lista enumerando 9 maneiras fáceis de como criar um delinqüente. A lista é a seguinte:

El Departamento de Policía de Houston, Texas, elaboró una lista enumerando 9 maneras fáciles de cómo crear a un delincuente. La lista es la siguiente:

        1. Comece, na infância, a dar ao seu filho tudo o que ele quiser. Assim, quando crescer, acreditará que o mundo tem obrigação de lhe dar tudo o que deseja.

1. Comience, en la infancia, dándole todo lo que su hijo quiera. Así, cuando crezca, creerá que el mundo tiene la obligación de darle todo lo que desea.

        2. Quando ele disser palavrões, ache graça. Isso o fará considerar-se interessante.

2. Cuando él diga palabrotas, ríale la gracia. Eso lo hará considerarse interesante.

        3. Nunca lhe dê orientação religiosa. Espere até que ele chegue aos 21 anos, e “descida por si mesmo”.

3. Nunca le de orientaciones religiosa. Espere hasta que él llegue a los 21 años, y “decida por sí mismo”.

        4. Apanhe tudo o que ele deixar jogado: livros, sapatos, roupas. Faça tudo para ele, para que aprenda a jogar sobre os outros toda a responsabilidade.

4. Recoja todo lo que él deja tirado: libros, zapatos, ropas. Hágalo todo por él, para que aprenda a echar sobre los otros toda la responsabilidad.

        5. Discuta com freqüência, na presença dele. Assim, não ficará muito chocado quando o lar se desfizer mais tarde.

5. Discuta con frecuencia, en presencia de él. Así, no quedará muy afectado cuando el hogar se deshaga más tarde.

        6. Dê-lhe todo o dinheiro que quiser. Nunca o deixe ganhar o seu próprio dinheiro. Por que terá ele de passar pelas mesmas dificuldades por que você passou?

6. Déle todo el dinero que quiera. Nunca lo deje ganar su propio dinero. ¿Por qué tendrá él que pasar por las mismas dificultades por las que pasó usted?

        7. Satisfaça todos os seus desejos de comida, bebida, conforto (negar pode acarretar frustrações prejudiciais).

7. Satisfaga todos sus deseos de comida, bebida, confort (negar puede acarrear frustraciones perjudiciales).

        8. Tome o partido dele contra vizinhos e policiais (todos têm má vontade para com o seu filho).

8. Tome con él partido contra vecinos y policías (todos tienen mala voluntad con su hijo).

        9. Quando se meter em alguma encrenca séria, dê esta desculpa: “nunca consegui dominá-lo”.

9. Cuando se metiera en alguna dificultad seria, de esta disculpa: “nunca conseguí dominarlo”.

        Aja assim, e prepare-se para uma vida de desgosto. É o seu merecido destino. Você sabia que é na adolescência que o Espírito retoma a bagagem de experiências acumuladas ao longo da sua caminhada evolutiva? É que na adolescência o corpo e o psiquismo já estão preparados para receber estas informações.

Obre así, y prepárese para una vida de disgustos. Es su destino merecido. ¿Usted sabía que es en la adolescencia que el Espíritu retoma el bagaje de experiencias acumuladas a lo largo de su caminata evolutiva? Es que en la adolescencia el cuerpo y el psiquismo ya están preparados para recibir estas informaciones.

    Não é outro motivo pelo qual muitos pais desconhecem os filhos, que passam a ser outra pessoa, dizem, quando chegam a adolescência. E você sabia que até os sete anos de idade a criança é mais suscetível aos ensinamentos?

No es otro motivo por el cual muchos padres desconocen a los hijos, que pasan a ser otra persona, dicen, cuando llegan a la adolescencia. ¿Y usted sabía que hasta los siete años de edad la criatura es más susceptible a las enseñanzas?

         Por isto devemos nos esmerar para dar-lhe uma educação efetiva e espiritual de forma que possa suplantar as informações equivocadas que, por ventura, traga o nosso filho de existências anteriores. Consideremos sempre que os nossos filhos são Espíritos reencarnados. Amar, Educar é o remédio. Fonte: Momento Espírita.

Por esto debemos esmerarnos para darle una educación efectiva y espiritual de forma que pueda suplantar las informaciones equivocadas que, por ventura, traiga nuestro hijo de existencias anteriores. Consideremos siempre que nuestros hijos son Espíritus reencarnados. Amar, Educar es el remedio. Fuente: Momento Espírita.

 

João Cabral – Presidente da ADE-SERGIPE. Jornalista. (Periodista) Radialista (Locutor). Website: www.ade-sergipe.com.br

Publicado no Jornal  Cinform de Aracaju-Sergipe com uma edição de 25.000 exemplares

Mensaje traducido por Isabel Porras-España.

 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ADICIONE SEU COMENTÁRIO AQUI