Seguidores

sábado, 21 de janeiro de 2012

Trabalhemos na construção da nova Era de Luz e Amor que já teve o inicio com a chegada da Doutrina Espirita. Pense nisto!

João Cabral [cabral@ade-sergipe.com.br]

clip_image001

 

MENSAGEM EM PORTUGUÊS-ESPAÑOL-ENGLISH

 

5º ENCONTRO DOS AMIGOS DE CHICO XAVIER-Português

ORACIÓN DEL PAN-Español

EL PASE-Español

CASA ONDE CHICO PSICOGRAFOU-PAULO E ESTEVÃO-Português

NA CONSTRUÇÃO DO FUTURO-Português

SEPARAÇÃO DA ALMA DO CORPO-Português

VIDEO - GRUPO ESPÍRITA AVE-LUZ-Português

 

clip_image003

 

Queridos amigos(as).Deus conosco.

Novas mensagens de Amor para Você.

Divulguemos os textos e os anexos.

 

Um fim de semana Feliz!

 

João Cabral-Presidente da ADE-SERGIPE

Website: www.ade-sergipe.com.br

Novos Vídeos. Novas mensagens de Auto-Ajuda na Rádio Online. Veja, agora.

Em: 21.01.2012.

Aracaju-Sergipe-Brasil

Assessoria Internacional da ABRADE-BRASIL

clip_image005

 

Oración del pan

 

¡Señor!

Entre los que te solicitan protección también estoy yo, tu siervo humilde a quien ordenaste extinguir el flagelo del hambre.

Conjuntamente con aquellos que te sirven, hoy también hice mi recorrida.

¡Me vi con frecuencia estacionado en hogares fastuosos, cooperando en las alegrías de la mesa abundante, pero vi a pobres mujeres que me tendían en vano las manos!...

Vi niños escuálidos que me miraban ansiosamente, como si tuvieran ante sus ojos un tesoro inalcanzable.

Encontré hombres apenados, sudorosos, que me contemplaban agonizantes, mientras rogaban en silencio que socorriese a sus hijitos abandonados en máxima desventura...

 ¡Escuché a enfermos que no necesitaban tanto del remedio como de mí, para que pudieran atender a sus estómagos torturados!...

Vi a la miseria cansada de llorar y, en muchos corazones desvalidos, encontré una muda desesperación por mi causa.

Entre tanto, Señor, casi siempre soy prisionero de esas mismas criaturas humanas que dicen que te honran.

Hablan en tu nombre, confortadas y distraídas dentro del marco de lo superfluo, pues se olvidan que pasaste por el mundo sin guardarte ni siquiera una piedra donde apoyar tu cabeza.

Alaban tu bondad y exaltan tu gloria, sin percibir junto a ellas a sus propios hermanos fatigados y desnutridos. Muchas veces, después de hermosas disertaciones acerca de tus enseñanzas, me encierran en gavetas y armarios, cuando no me guardan bajo llave detrás de la tela colorida de vidrieras costosas o en el recinto oscuro de los depósitos.

Enséñales, Señor, en las lecciones de la caridad, a dividirme por amor, para que yo no sea un motivo de delincuencia.

Y si fuera posible, por misericordia, multiplícame otra vez, a fin de que pueda aliviar a todos los hambrientos de la Tierra, porque un día Señor, cuando enseñabas al hombre a orar, me incluiste entre las necesidades más elementales de la  vida al suplicarle a Dios:

"El pan nuestro de cada día danos hoy".

MEIMEI

 

 

El Espíritu de la

Verdad

Francisco Cándido Xavier

Waldo Vieira

Consejo Espírita Internacional

 

 

clip_image007

Cabral e Euripedes Higino-Filho adotivo de Chico Xavier-Belo Horizonte-2011

EL PASE

"El tomó sobre sí nuestras enfermedades y lavó nuestras dolencias." (Mateos, 8:17)

  Mi amigo, el pase es transfusión de energías psicofísicas, operación de buena voluntad, dentro de la cual el compañero del bien cede de sí mismo en tu beneficio.

Si la molestia, la tristeza y la amargura son reminiscencias de nuestras imperfecciones, engaños y excesos, es importante considerar, en el servicio del pase, que tus mejoras resultan del intercambio de elementos vivos y actuantes.

Traes desechos y aflicciones y alguien te confiere recursos nuevos y bálsamos reconfortantes.

En el clima de la prueba y de la angustia, eres portador de la necesidad y del sufrimiento.

En la esfera de la oración y del amor un amigo se convierte en el instrumento de la Infinita Bondad, para que recibas remedio y asistencia.

Ayuda a este trabajo de socorro aquí mismo, con el esfuerzo de la limpieza interna.

Olvida los males que te atormentan, disculpa las ofensas de las criaturas que no te comprenden, huye del desánimo destructivo y llénate de simpatía y entendimiento para con todos los que te cercan.

El mal es siempre ignorancia y la ignorancia reclama perdón y auxilio para que se deshaga, en favor de nuestra propia tranquilidad.

Si pretendes, pues, guardar las ventajas del pase que, en esencia, es un acto sublime de la Fraternidad Cristiana, purifica los sentimientos y el raciocinio, el corazón y el cerebro.

Nadie dejará un alimento indispensable en un vaso impuro.

No abuses, sobre todo de aquellos que te auxilian. No tomes el lugar del verdadero necesitado, tan sólo porque tus caprichos y melindres personales estén heridos.

El pase exige también gastos de fuerzas y no debes provocar el derroche de las energías de lo Alto, con infantilidades y niñerías.

Si necesitas de semejante intervención, recógete en la buena voluntad, centraliza tu expectativa en las fuentes celestes del alimento divino, humíllate, conservando la receptividad edificante, inflama tu corazón en la confianza positiva y recordando que alguien va a cargar con el peso de tus aflicciones, rectifica tu camino, considerando igualmente el sacrificio incesante de Jesús por todos nosotros, porque, conforme a las letras sagradas:

"Él tomó sobre sí nuestras enfermedades y lavó nuestras dolencias".

 

Espiritu: Emmanuel.

Médium: Francisco Cândido Xavier.
Boletín Fraterno - Septiembre/Octubre de 1996.

 

clip_image009

Terezinha-Vanda Joviano-Cabral-IV-Encontro dos amigos de Chico Xavier-Pedro Leopoldo/2011

 

 

clip_image011

Residencia de Romulo Joviano-Fazenda Modelo-Pedro Leopoldo-Local onde Chico Psicografou o Livro - Paulo e Estevão-

 

 

 

 Luz do Evangelho
Jesus é nosso guia

NA CONSTRUÇÃO  DO  FUTURO

Emmanuel

 

“Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo...” -JESUS - JOÃO, 18: 36.

 

 “Todo cristão, pois, firmemente crê na vida futura, mas a idéia que muitos fazem dela é ainda vaga, incompleta e por Isso mesmo, falsa em diversos pontos.

   Para grande número, de pessoas, não, há, a tal respeito, mais de que uma crença, balda de certeza absoluta, donde as dúvidas e mesma a incredulidade, O Espiritismo veio completar, nesse ponto, coma em vários outros, o ensino do Cristo, fazendo-o, quando os homens já se mostram maduros bastante para apreenderem a verdade.” - Cap.  11, 3.

 

 Esperavas pelos irmãos do caminho a fim de te entregares À construção da Terra melhor e quedas-te, muita vez, em amargoso desalento porque tardem a vir.

Observa, porém, a estrada longa da evolução, para que o entendimento, te pacifique.

Milhares deles são corações de pensamento verde que te rogam apoio e outros muitos seguem trilha adiante, inibidos- por névoas interiores que desconhecem.

Repara os que se renderam às lágrimas excessivas.

Choraram tanto que turvaram os olhos não mais divisando os companheiros infinitamente mais desditosos a lhes suplicarem auxilio nas vascas da aflição.

Contempla os que passam vaidosos sem saberem utilizar, construtivamente, os favores da  fortuna.

 Habituaram-se tanto as enganosas vantagens da moeda abundante que perderam o senso íntimo Enumera, os; que se embriagam de poder transitório.

Abusaram tanto da autoridade que caíram na exaltação da paranóia sem darem conta disso.

Relaciona os que asseveram amar, transformando a afetividade no egoísmo envolvente.

Apaixonaram-se tanto por criaturas e cousas, cultivando exigências, que deliram positivamente sem perceber.

Anota os que avançam, hipnotizados pelas dignidades que receberam do mundo.

Fascinaram-se tanto pelas honras exteriores que olvidaram os semelhantes a quem lhes compete o dever de servir.

Nenhum deles atrasou por maldade. Foram vitimas da ilusão que, freqüentemente, se agiganta qual imenso nevoeiro na periferia da vida,  

 

 

 

 

mas regressarão depois à verdade triunfante para atenderem às tarefas que realizas.

Para todos eles que ainda não conseguiram chegar à grande renovação é compreensível o adiamento do trabalho a fazer.

Entretanto, nada nos justificaria desânimo ou deserção na Obra do Cristo, porque embora estejamos consideravelmente distantes da sublimação necessária, transportamos conosco o raciocínio lúcido e libertado no sustento da fé.

 

Psicografia: Francisco Cândido Xavier - Livro: Livro da Esperança

 

Luz do Evangelho

Emmanuel – 722 Na construção do futuro

19 de janeiro de 2012


 clip_image013



Separação da alma e do corpo

154) O corpo ou a alma sente alguma dor no momento da morte?
 
– Não; o corpo sofre muitas vezes mais durante a vida do que no momento da morte: a alma não toma nenhuma parte nisso. Os sofrimentos que às vezes ocorrem no momento da morte são uma alegria para o Espírito, que vê chegar o fim de seu exílio.
 
  Na morte natural, a que acontece pelo esgotamento dos órgãos em conseqüência da idade, o homem deixa a vida sem se dar conta disso: é como um foco de luz que se apaga por falta de suprimento.

 
155) Como se opera a separação da alma e do corpo?

– Quando os laços que a retinham se rompem, ela se desprende.
 

155a) A separação se opera instantaneamente e por uma transição brusca? Há uma linha de demarcação nitidamente traçada entre a vida e a morte?

– Não; a alma se desprende gradualmente e não escapa como um pássaro cativo subitamente libertado. Esses dois estados se tocam e se confundem de maneira que o Espírito se desprende pouco a pouco dos laços que o retinham no corpo físico: eles se desatam, não se quebram.
 
   Durante a vida, o Espírito se encontra preso ao corpo por seu envoltório semimaterial ou perispírito. A morte é apenas a destruição do corpo e não do perispírito, que se separa do corpo quando nele cessa a vida orgânica. A observação demonstra que, no instante da morte, o desprendimento do perispírito não se completa subitamente; opera-se gradualmente e com uma lentidão muito variável, conforme os indivíduos. Para uns é bastante rápido e pode-se dizer que o momento da morte é ao mesmo instante o da libertação, quase imediata. Mas, para outros, aqueles cuja vida foi extremamente material e sensual, o desprendimento é mais demorado e dura algumas vezes dias, semanas e até mesmo meses. Isso sem que haja no corpo a menor vitalidade nem a possibilidade de um retorno à vida, mas uma simples afinidade entre corpo e Espírito, afinidade que sempre se dá em razão da importância que, durante a vida, o Espírito deu à matéria. É racional conceber, de fato, que quanto mais o Espírito se identifica com a matéria, mais sofre ao se separar dela. Por outro lado, a atividade intelectual e moral, a elevação de pensamentos, operam um início do desprendimento mesmo durante a vida do corpo, de tal forma que, quando a morte chega, o desprendimento é quase instantâneo. Esse é o resultado de estudos feitos em todos os indivíduos observados no momento da morte. Essas observações ainda provaram que a afinidade que em alguns indivíduos persiste entre a alma e o corpo é, algumas vezes, muito dolorosa, visto que o Espírito pode sentir o horror da decomposição. Esse caso é excepcional e particular para certos gêneros de vida e certos gêneros de morte; verifica-se entre alguns suicidas.

 
(O Livro dos Espíritos - Perguntas nº: 154,155 e 155a)

 
Por um efeito contrário, a união do perispírito e da matéria carnal, que se efetuara sob a influência do princípio vital do gérmen, cessa, desde que esse princípio deixa de atuar, em conseqüência da desorganização do corpo. Mantida que era por uma força atuante, tal união se desfaz, logo que essa força deixa de atuar. Então, o perispírito se desprende, molécula a molécula, conforme se unira, e ao Espírito é restituída a liberdade. Assim, não é a partida do Espírito que causa a morte do corpo; esta é que determina a partida do Espírito.
Dado que, um instante após a morte, completa é a integração do Espírito; que suas faculdades adquirem até maior poder de penetração, ao passo que o princípio de vida se acha extinto no corpo, provado evidentemente fica que são distintos o princípio vital e o princípio espiritual.
 

(A Gênese - Allan Kardec)

 

clip_image015

LUIZA-Irmã de Chico Xavier-IV-Encontro dos amigos de Chico Xavier-Pedro Leopoldo - 2011

 

 

Algo especial acontecerá em 4 de fevereiro... confira:

http://www.youtube.com/watch?v=ak58BgBzuso&feature=share

Grupo Espírita Ave Luz-Rua Waldemar de M. Accioly, s/n (Lar da Criança-avenida conhecida como "três ruas dos Bancários), Bancários, João Pessoa-PB.

 

Informações: (83) 8898-8792- Márcio/ 9659-0877- Relma

Reuniões públicas: Terças-feiras - 20:00h

_________________________________________________________________

"Fora da caridade não há salvação." (Allan Kardec)

 

"O verdadeiro espírita jamais deixará de fazer o bem. Lenir corações aflitos; consolar; acalmar desesperos, operar reformas morais, essa a sua missão." (Allan Kardec)

 

 

clip_image017clip_image019

 NUESTRO HOGAR  Y LOS LIBROS  DE LA DOCTRINA ESPIRITA

OBRIGADO, SENHOR!

 

 

Há mais de um século, convidaste Allan Kardec, o apóstolo de teus princípios, à revisão dos ensinamentos e das promessas que dirigiste ao povo, no Sermão da Montanha, e deste-nos “O Evangelho segundo o Espiritismo”.

Desejavas que o teu verbo, como outrora, se convertesse em pão de alegria para os filhos da Terra e chamaste-nos à caridade e à fé, para que se nos purificassem as esperanças nas fontes vivas do sentimento!

***

Mensagens de paz e renovação clarearam o mundo.

***

Diante das tuas verdades, que se desentranharam da letra, abandonamos os redutos da sombra a que nos recolhíamos, magnetizados por nossas próprias ilusões, e ouvimos-te de novo, a palavra solar de Vida Eterna!...

***

Agradecemos-te esse livro, em que nos induzes à fraternidade e ao trabalho, à compreensão e à tolerância, arrebatando-nos à influência das trevas, pela certeza de tuas perenes consolações...

***

Obrigado, Senhor, não somente por nós, que devemos a essas páginas as mais belas aspirações nas tarefas do Cristianismo Redivivo, mas também por aqueles que as transfiguram em bússola salvadora, nos labirintos da obsessão e da delinquência; pelos que as abraçaram, quais âncoras de apoio, em caliginosas noites de tentação e desespero; por aqueles que as consultaram, nos dias de aflição e desalento, aceitando-lhes as diretrizes seguras nas veredas da provação regenerativa; pelos que as transformaram em bálsamo de conforto e paciência, nos momentos de angústia; pelos que ouviram, junto delas, o teu pedido de oração e de amor a bem dos inimigos, esquecendo as afrontas que lhes retalharam os corações; pelos que as apertaram, de encontro ao peito, para não tombarem asfixiados pelo pranto da saudade e da desolação, à frente da morte; e por todos aqueles outros que aprenderam com elas a viver e confiar, servir e desencarnar, bendizendo-te o nome!...

***

Oh! Jesus! No luminoso centenário de “O Evangelho segundo o Espiritismo”, em vão tentamos articular, diante de ti, a nossa gratidão jubilosa!... Permite, pois, agradeçamos em prece a tia abnegação tutelar e, enlevados ante o Livro Sublime; que te revive a presença entre nós, deixa que te possamos repetir, humildes e reverente:

-Obrigado, Senhor!...

 

Emmanuel/Francisco Cândido Xavier

Da Obra “SENDA PARA DEUS” – ESPÍRITOS DIVERSOS

_________________________________________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ADICIONE SEU COMENTÁRIO AQUI