Seguidores

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Em nenhuma provação da Vida pratique o Suicídio-Viver é melhor.

 

clip_image001

 

MENSAGEM EM PORTUGUÊS-ESPAÑOL-ENGLISH

 

O CEGO DE JERICÓ-Português

LINK -JORNAL O CONSOLADOR-Português

SEMINÁRIO:PROTEÇÃO CONTRA A DEPRESSÃO-Português

VISÃO ESPIRITA DAS ENFERMIDADES-Português

ENTREVISTA DE CHICO XAVIER-Português

LINKS-CONFERENCIAS DEL 6º CONGRESO MUNDIAL-2010-Español

 

EL SUICIDIO-Español

 

Amigos(as) Luz e Amor, sempre.

Novas mensagens como roteiros de Luz...

Vejam os Anexos. Divulguemos...

Com a Paz no coração, somos.

 

João Cabral-Presidente da ADE-SERGIPE

Website: www.ade-sergipe.com.br

Em Vídeos: Conferências. Músicas. Mensagens de Auto-Ajuda...

Em: 07.11.2011

Aracaju-Sergipe-Brasil

Assessoria Internacional da ABRADE-Brasil

 

clip_image003

 

 

http://www.oconsolador.com.br/ano5/234/principal.html

 


Luz do Evangelho
Jesus é nosso guia
clip_image005

O CEGO DE JERICÓ

Emmanuel

“Dizendo: Que queres que te

faça? E ele respondeu: - Senhor,

que eu veja.” – (LUCAS, 18:41.)

 

O cego de Jericó é das grandes figuras dos ensinamentos evangélicos.

 

Informa-nos a narrativa de Lucas que o infeliz andava pelo caminho, mendigando... Sentindo a aproximação do Mestre, põe-se a gritar, implorando misericórdia.

 

Irritam-se os populares, em face de tão insistentes rogativas. Tentam impedi-lo, recomendando-lhe calar as solicitações. Jesus, contudo, ouve-lhe a súplica, aproxima-se dele e interroga com amor:

 

- Que queres que te faça?

 

A frente do magnânimo dispensador dos bens divinos, recebendo liberdade tão ampla, o pedinte sincero reponde apenas isto:

 

- Senhor, que eu veja!

 

O propósito desse cego honesto e humilde deveria ser o nosso em todas as circunstâncias da vida.

 

Mergulhados na carne ou fora dela, somos, às vezes, esse mendigo de Jericó, esmolando às margens da estrada comum. Chama-nos a vida, o trabalho apela para nós, abençoa-nos a luz do conhecimento, mas permanecemos indecisos, sem coragem de marchar para a realização elevada que nos compete atingir. E, quando surge a oportunidade de nosso encontro espiritual com o Cristo, além de sentirmos que o mundo se volta contra nós, induzindo-nos à indiferença, é muito raro sabermos pedir sensatamente.

 

Por isso mesmo, é muito valiosa a recordação do pobrezinho mencionado no versículo de Lucas, porquanto não é preciso compareçamos diante do Mestre com volumosa bagagem de rogativas. Basta lhe peçamos o dom de ver, com a exata compreensão das particularidades do caminho evolutivo. Que o Senhor, portanto, nos faça enxergar todos os fenômenos e situações, pessoas e coisas, com amor e justiça, e possuiremos o necessário à nossa alegria imortal.

Do livro “Caminho, Verdade e Vida”,  de Chico Xavier

Esta mensagem é apropriada

 para a prática do Evangelho no Lar.

“Com Jesus, já não és tão pobre.

As tuas mãos estão cheias de flores ..

Amélia Rodrigues

Luz do Evangelho

Emmanuel – 646  O cego de Jericó

5 de novembro de 2011

 

clip_image006

 

 

 VISÃO ESPÍRITA DAS ENFERMIDADES

 

 

P: - Até que ponto devemos responsabilizar as vidas passadas por doenças com as quais nascemos ou adquirimos ao longo da vida? Uma doença que não está nos planos da vida da pessoa no momento da reencarnação, pode ser adquirida ao longo da vida?

R: - As doenças congênitas ou hereditárias são necessariamente fruto do nosso passado, ou pela necessidade de aprendizado, quando escolhemos um processo doentio para nosso trabalho de crescimento, ou pela reparação de nossos atos menos felizes. Ou seja: as doenças previamente marcadas no código genético têm uma causa anterior. No entanto, as doenças ocasionais, muitas delas relacionadas com o estágio evolutivo do planeta, não tem relação com o nosso passado, outras são resultado da nossa invigilância, criando piso orgânico ou psíquico para tais moléstias.


P: - O câncer é uma doença espiritual?

R: - Se considerarmos as causas mais profundas das doenças, o câncer também seria uma patologia de fundo moral. No entanto, a grande maioria desses processo resgates são frutos da invigilância das criaturas com suas vidas, procedendo de forma desregrada e rebelde, produzindo tal propensão na atual encarnação ou numa posterior.


P: - Porque existem doenças que aparecem e depois desaparecem sem tratamento médico? Eu pergunto por que tive gota, e desapareceu, tive retrocolite ulcerativa e sarei com tratamento de cromoterapia.

R: - Existem doenças que são resgates momentâneos ou produzidas por situações atuais limitadas, que cessadas as necessidades daquela vivência, desaparecem com ou sem tratamento médico convencional. No caso específico, falou-se da cromoterapia, que poderia ser uma terapêutica complementar e eficiente (se aplicada de forma correta).



P: - Sou médica homeopata, espírita e também Terapeuta Floral. Sempre tenho dúvida quando preciso entrar na Doutrina Espírita para ajudar o paciente, pois não gosto de misturar religião e profissão. O Sr. Poderia dar sua opinião sobre o assunto?

R: - É preciso sair do costume acadêmico de ver o homem e a vida de uma forma fragmentada. Somos seres espirituais estagiando em corpos energéticos mais ou menos sutis. Toda doença é sinal da escassez evolutiva do ser, tendo como origem algum dos vícios derivados do egoísmo, assim enquanto não cuidarmos das verdadeiras causas, estaremos tendo atitudes paliativas. Falar de transformação moral não necessita um trabalho doutrinador, entretanto, se vemos necessidade da terapêutica espírita é preciso perceber a abertura do cliente para a mesma e encaminhá-lo para uma casa espírita e não transformar o consultório em centro espírita. Podemos também fazer uma orientação de acordo com a crença do próprio cliente(por exemplo: passe - benzeção).


P: - Como é vista a medicina espírita dentro do contexto alopático?

R: - A medicina tradicional não aceita a existência de uma medicina espírita ou espiritualista qualquer, sendo materialista negam a realidade do espírito.


P: - Até que ponto a tireóide é influenciada pela mediunidade? Qual a função mediúnica desta glândula e quais as alterações que pode sofrer quando da aproximação de uma entidade desencarnada? O desequilíbrio no seu funcionamento será sempre de caráter espiritual?

R: - Não temos informações precisas na literatura espírita sobre o grau de relação entre mediunidade e tireóide. O certo é que as glândulas endócrinas tem grande relação com o perispírito, sendo influenciados pela essência espiritual através da Pineal. Na prática médica tenho observado muitos casos de mediunidade em desequilíbrio associada a distúrbios tireoideanos, em especial, hipotireoidismo. Devemos, no entanto, fugir ao radicalismo de que toda lteração tireoideana tem como causa um distúrbio mediúnico ou uma disfunção espiritual.


P: - O que representa, espiritualmente falando, um tumor na hipófise?

R: Sinceramente, não sei precisar relações espirituais com tumores de hipófise. O certo é que a grande maioria dos tumores são precedidos de um quadro depressivo e esse tem como origem maior a rebeldia do ser.

www.forumespirita.net/.../visao-espirita-das-enfermidades/

 

clip_image008

ENTREVISTA

RESPOSTA DE CHICO À REVISTA DESTAQUE

PERGUNTA: Existem pessoas que tem acorrido a todos os recursos terrenos e  espirituais na esperança de uma cura para sua enfermidade, e não tendo resolvido seu problema, acabam chegando à descrença. Mesmo sem fé, muitas vezes ainda procuram você como um recurso. Essas pessoas podem chegar a receber uma cura?

 

Chico Xavier: - Acredito que, se a pessoa está no merecimento natural da cura, tenha ela fé ou não tenha fé, a misericórdia divina permite que essa criatura encontre a restauração de suas forças. Isso em qualquer religião, ou em qualquer tempo; agora, os Espíritos nos aconselham um espírito de aceitação.

Primeiramente, em qualquer caso de doença que possa ocorrer em nós, em nosso mundo orgânico, o espírito de aceitação, torna mais fácil ao médico deste mundo ou para os benfeitores espirituais do outro, atuarem em nosso favor.

Agora, a nossa aflição ou a nossa inquietação, apenas perturbam os médicos neste mundo ou do outro, dificultando a cura. E podemos ainda acrescentar: que muitas vezes temos conosco determinados tipos de moléstias, que nós mesmos pedimos, antes de nossa reencarnação, para que nossos impulsos negativos ou destrutivos sejam amainados.

Muitas frustrações que sofremos neste mundo são pedidas por nós mesmos, para que não venhamos a cair em falhas mais graves do que aquelas que já caímos em outras vidas.

Mas, como estamos num regime de esquecimento - como uma pessoa anestesiada para sofrer uma operação - então nos demandamos em rebeldia, em aflição desnecessária, exigindo uma cura, que se tivermos, será para nossa ruína, não para o nosso benefício.

 

DO LIVRO: Chico Xavier - O Homem, o Médium, o Missionário
AUTOR: Antônio Matte Noroefé

clip_image010

Cabral en el Centro de Convenciones-Valencia-España

 

CONFERENCIAS DEL 6º CONGRESO MUNDIAL-2010

Vean los LINKS son excelentes...

 

Querido hermano y amigo, aquí te envío este enlace es el canal que tiene la Federación Espirita Española http://www.youtube.com/user/federacionespirita

 

Y aquí estan las conferencias del-CONGRESO: http://www.youtube.com/user/federacionespirita#p/u/20/XQF_Fq2eb_s

 

Até la!

Deus nos abençoe

Jacob/España

clip_image012
Foto de Mari Carmen-España

El Suicidio

El suicidio es infracción a las leyes de Dios, considerada una de las más grabes que el ser humano puede practicar delante de su Creador.

Suicidio directo: es la destrucción violenta del propio cuerpo.
Suicidio indirecto: Los excesos al ingerir alcohol, desequilibrios en la alimentación, drogas, deportes de riesgos.

Sea cual fuese la forma de suicidio, el que lo hace responderá por su gesto según el grado de comprensión y evolución, existiendo circunstancias “atenuantes” (dolencias mentales, ignorancia, obsesiones) y “agravantes” (conocimiento de las leyes de causa y efecto, practicar el acto con una sana conciencia)

Causas de suicidio

-Trastornos mentales

Suely Caldas Schubert en su libro Trastornos Mentales, aborda que muchos de los trastornos mentales pueden llevar al suicidio (por ejemplo, trastornos de ansiedad, personalidad múltiple, depresión, trastorno bipolar, trastornos psicóticos como esquizofrenia, autismo) Aun esclarece que el espíritu trae del pasado todo el acervo conquistado. Si en reencarnaciones anteriores el fue un suicida, esta idea podrá reaparecer en una reencarnación siguiente, pues este estado mental impregna fuertemente el psiquismo de la persona, pero no significa que el espíritu venga destinado al suicidio. La Ley Divina siempre posibilita a los seres humanos su crecimiento, su progreso espiritual.

-Obsesión

Suely dice que el asedio de estas entidades solo acontece porque traemos graves deudas del pasado. Nuestra inferioridad moral es la que da acceso a esas interferencias negativas. La persecución es ejecutada a través de la sintonía mental. El objetivo de estos perseguidores es llevar a su víctima al suicidio, pues saben que las consecuencias de este acto serán de gran sufrimiento no apenas después al despertar en el plano espiritual, también por las secuelas físicas que se imprimirán en su cuerpo físico en la próxima reencarnación.

Consecuencias del suicidio

¡Nuestro cuerpo no nos pertenece! Es un préstamo que recibimos de Dios, y tendremos que dar cuenta de lo que hicimos con él en el final de nuestra reencarnación. Creer que matar su cuerpo va a resolver todos sus problemas es una visión materialista e inmediatista que lo llevara a su primera gran decepción: somos seres eternos, inmortales. La vida continua después de la muerte del cuerpo físico, y todos sus problemas no serán resueltos al pasar por las puertas trágicas del suicidio. Estamos en un planeta de pruebas y expiaciones, donde el sufrimiento y el dolor aun se hacen presentes y es necesaria para nuestra evolución. Encararnos nuevamente para vencer los reveses y las decepciones que el día a día nos hace enfrentar. No podemos entender el suicidio como una puerta de salvación; él es, si, el portal para inimaginables torturas y sufrimientos.

La doctrina espirita mucho ha ayudado a las personas a pensar sobre el acto suicida, presentado relatos complejos y profundos sobre la situación en que se encuentran las personas que cometieron este acto extremo. Joanna de Angelis en el libro “Después de la tempestad” también nos habla de esas consecuencias: aquellos que despedazan el cráneo, reencarnan con el idiotismo, sordomudo, conforme a la parte del cerebro afectada; los que se ahorcaron retornan con procesos de paraplejia infantil; los ahogados con enfisema pulmonar; tiros en el corazón, cardiopatías congénitas irreversibles; los que se utilizan de tóxicos y venenos, sufren bajo el tormento de las deformaciones congénitas, ulceras gástricas y canceres.

En “Acción y reacción” de Andre Luiz, el Ministro Sânzio dice: “- De la justicia nadie huira…luego que oportuno, cuando vuelve a merecer el premio de un cuerpo carnal en la Esfera Humana, de entre las pruebas que repetirá, naturalmente se incluye la extrema tentación al suicidio en la edad precisa en que abandono la posición de trabajo que le cabía, porque las imágenes destruidas, que archivó en su mente, se desdoblaron, delante de él, a través del fenómeno a que podemos llamar circunstancias reflejas, dando lugar a recónditos desequilibrios emocionales que lo situaran, lógicamente, en contacto con las fuerzas desequilibradas que se le ajustan al temporal modo se ser. Si ese hombre no hubiera acumulado recursos educativos y renovadores en sí mismo, por la práctica de la fraternidad y del estudio, de modo a superar la crisis inevitable, muy difícilmente escapara del suicidio, de nuevo, porque tentaciones, no obstante reforzadas por fuera de nosotros, comienzan en nosotros y se alimentan de nosotros mismos”

Augusto Cury en su libro “El vendedor de sueños “escribe: “- ¡No piense! Porque, si usted piensa, va a entender que quien se mata comete homicidios múltiples: se mata primero a sí mismo, y después, a poco, los que quedan. Si pensase, entenderá que la culpa, los errores, las decepciones y las desgracias son privilegios de una vida consciente…-¿Usted ya se sentenció? ¿Usted sabia que el suicidio es la condenación más injusta? Porque quien se mata ejecuta contra sí mismo una sentencia fatal sin a menos darse el derecho de defenderse. ¿Por qué se auto condena sin defenderse? ¿Por qué no se da el derecho de argumentar con sus fantasmas, encarar sus pérdidas y luchar contra sus ideas pesimistas? Es más fácil decir que no vale la pena vivir…”

Prevenir el suicidio

En el capitulo V del “Evangelio según el espiritismo” queda claro que el suicidio no trae la solución para nuestros problemas, y que la resignación y aceptación nos traerá un futuro mejor. Nosotros tenemos el libre albedrio y podemos actuar con una conducta moral elevada, quitando nuestros débitos de otra forma. Trabajar en el bien, instruirse, vivir el amor, practicar la caridad, fe en el Creador, orar y vigilar, tener una conducta moral equilibrada, practicar el Evangelio en el hogar, son vehículos necesarios como forma de progreso y reforma intima.

A través del trabajo, al tomar contacto con el dolor del prójimo, percibimos que nuestro propio dolor no es así tan grande, es aun, que tenemos la oportunidad de ser útiles. La vida física es la oportunidad que tenemos para elevarnos espiritualmente, cuyo valor solo veremos cuando estemos en la dimensión espiritual.

Una amiga querida me escribió en un e-mail, que “el futuro no es un lugar donde estamos yendo, mas es un lugar que estamos creando. El camino para el futuro no se encuentra, pero construido, el hecho de hacerlo, cambia tanto a la persona como el destino”

Que consigamos construir en nuestro futuro cimientos sólidos, construidos en la fe y determinación en transformarnos en personas mejores, no perdiendo la esencia de nuestro “yo”, lidiando saludablemente con nuestros dolores y cicatrices para que en la próxima existencia podamos tener días más felices y constructivos. En el plano terreno, es normal vivir algún tipo de sufrimiento, sea físico, material, mental o emocional. ¡Si necesita de ayuda especializada, busque! No se vuelva verdugo de sí mismo. Interrumpa ese círculo vicioso de dolor. Solo depende de usted. No hay tormentos y problemas que duren para siempre.

¡Haga la vida vencer!

por Sandra Martins

Mario Mas

BIBLIOGRAFIA:

Evangelho Segundo o Espiritismo – Allan Kardec
Inferno – Capítulo V (Segunda Parte) – Allan Kardec
O livro dos Espíritos – Allan Kardec
O Problema do Ser, do Destino e da Dor – Léon Denis
Memórias de um Suicida - Yvonne A. Pereira
Ação e Reação – André Luiz
Transtornos Mentais - Suely Caldas Schubert
Após A Tempestade - Joanna de Ângelis
Revista “O Espírita” Dez/2004
O Perispírito e Suas Modelações – Luiz Gonzaga Pinheiro
Um Tratado da Vida – A Morte Súbita da Morte – J. Demétrio Loricchio
O Vendedor de Sonhos – Augusto Cury

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ADICIONE SEU COMENTÁRIO AQUI