Seguidores

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

DIVULGAR O ESPIRITISMO É RESTAURAR O CRISTINIANISMO NOS ENSINOS DE JESUS PARA A HUMANIDADE. Bezerra de Menezes!

clip_image001

MENSAGEM EM PORTUGUÊS-ESPAÑOL-FRANÇAIS

CAMPAGNE CONTRA LE SUICIDE-Français

RAUL TEIXEIRA NA AMÉRICA DO SUL-Español

JOÃO CABRAL NO CENTRO DE VILA REAL-España

SEMINÁRIO: BRASIL CORAÇÃO DO MUNDO-Português

O MENDIGO RENITENTE-Português

LIVROS DA CODIFICAÇÃO-Divulguemos-Português

VIVA MOMENTOS DE APRENDIZADO E ALEGRIA...

Clique agora OUÇA en RADIO ONLINE: www.ade-sergipe.com.br

Queridos amigos(as). Amor e Luz, sempre.

Novas mensagens que renovam a VIDA.

Divulguemos...

Com votos de PAZ e LUZ, somos,

João Cabral-Presidente da ADE-SERGIPE

Website: www.ade-sergipe.com.br

Em: 04.02.2011

Aracaju-Sergipe-Brasil

Assessoria Internacional da ABRADE-Brasil

clip_image003clip_image004

clip_image005clip_image006

JOÃO CABRAL - DIVULGANDO EM VILA REAL-ESPAÑA -Em outubro 2010

clip_image008

O MENDIGO RENITENTE

Livro: Inesquecível Chico
          Autor: Romeu Grisi, Gerson Sestini
          GEEM – Grupo Espírita Emmanuel Sociedade Civil Editora


          Narrou-nos Chico Xavier que um dia foi procurado por um médico, seu particular amigo de muitos anos, espírita militante e colaborador em suas obras psicografadas.
          Ele queria saber o que fazer com um velho mendigo, que insistia em dormir no alpendre de sua casa. Não estava preocupado em tê-lo como hóspede em tão precário lugar mas, sim, com a má acomodação e a friagem da noite. Já o havia alertado de que se permanecesse ali acabaria por ficar doente.
          Contudo, vendo que seus avisos eram ignorados, dedicou-se a arrumar um lugar onde o mendigo pudesse pernoitar. Depois de conseguir um quartinho na vizinhança, levou-o para lá.
          Qual não fora sua surpresa ao dar com ele em sua varanda no dia seguinte!
Pensando que talvez não tivesse gostado do lugar, procurou um albergue que o tratasse melhor. De nada adiantara. O velho voltou a passar as noites no seu alpendre.
          O médium então falou-nos:
          — O que o médico amigo não sabia era que aquele espírito carregava consigo um grande complexo de culpa. Passei então a narrar-lhe as cenas que os amigos espirituais me haviam mostrado.
          Aquele mendigo, doutor, na existência anterior havia sido um cruel fazendeiro que expulsara impiedosamente muitas famílias de suas terras, deixando-as ao relento, sem rumo...
          Depois que desencarnou, a partir daquelas lembranças formara-se o complexo de culpa. E o sofrimento perdura até os dias atuais, não permitindo que ele permaneça alojado em lugar nenhum.
          Chico concluiu:
          — Então eu disse ao amigo: Não adianta tentar melhorar sua situação, deixe-o dormir no seu alpendre. Mais uns dias e ele procurará outro lugar para deitar-se ao relento. Essa situação perdurará até que o complexo de culpa deixe de atormentá-lo.
          Em nossas cogitações, vem-nos à mente a lição: para exercer a caridade é necessário usarmos do bom senso e não insistirmos quando o necessitado se nega a receber o benefício. Sempre haverá uma razão que justifique situações como a que nos foi narrada.

Divulgue essa mensagem
Roberto Silveira
Psicólogo Clínico
Ed. Jaime Leal - 3272-9475

 

clip_image013

Luz do Evangelho
Jesus é nosso guia.

Paz Íntima
Guarda sempre:
A confiança em Deus em ti mesmo.
A consciência tranqüila.
O tempo ocupado no melhor a fazer.
A palavra construtiva.
A oração com trabalho.
A esperança em serviço.
A paciência operosa.
A opinião desapaixonada.
A bênção da compreensão.
A participação no progresso de todos.
A atitude compassiva.
A verdade iluminada de amor.
O esquecimento do mal.
A fidelidade aos compromissos assumidos.
O perdão incondicional das ofensas.
O devotamento ao estudo.
O gesto de simpatia.
O sorriso de encorajamento.
O auxílio espontâneo ao próximo.
A simplicidade nos hábitos.
O espírito de renovação.
O culto da tolerância.
A coragem de olvidar-se para servir.
A perseverança no bem.
Conservemos semelhantes traços pessoais, na
experiência do dia-a-dia, e adquiriremos a ciência da
paz íntima com o privilégio de encontrar a felicidade
pelo trabalho, no clima do amor.
Autor: André Luiz
Psicografia de Francisco Cândido Xavier