Seguidores

sábado, 19 de setembro de 2009

O ENIGMA DE MEROÉ


"A História, da qual os homens, de um modo geral, nada querem aprender, é a única e verdadeira filosofia; filosofia que leva a procurar e encontrar a verdade. Quem deseja ter uma visão real do presente, compreender a sua época e o seu ambiente, tem que obrigatoriamente retroceder até a antigüidade"

(Otto Neubert)

A enigmática Meroé.....! Tal como já vimos, trata-se da antiga Merhu sempre citada nos hieróglifos egípcios e que segundo alguns dicionários de Egiptologia trata-se de "Um país no Sudão cuja situação é desconhecida". Sem dúvida alguma, a ampla divulgação das evidências encontradas nos seus estonteantes mistérios literalmente virariam toda a Arqueologia e também a História "de cabeça para baixo". Mas.... Não seja por isso! Vamos então "ajudar" a todos aqueles que, "desinformados", dizem "desconhecer" a encontrá-la ?

Uma visão impressionante das milenares ruínas da enigmática Meroé, uma civilização bem mais antiga do que a egípcia! Apesar de o atual Sudão estar situado muito ao sul do Egito, os habitantes do Nilo somente souberam da sua existência durante as mais recentes Dinastias da sua História! Portanto, é inegável que ambas as civilizações desenvolveram-se separadamente.

Nesta foto as impressionantes ruínas de um templo meroíta, mostrando um tipo diferente de arquitetura - majestoso e sobretudo inédito na antigüidade conhecida!

Ruínas de um outro templo que denotam a suntuosidade que deveria haver na antiga Meroé! E vemos ainda os relevos nas paredes que muito se assemelham aos da cultura egípcia - muito embora não tivessem relação alguma com ela!

Este é o templo egípcio de Medinet Habu, construído durante o reinado de Ramsés II - faraó da XIX Dinastia. Compare como são simplesmente espantosas as semelhança não só arquitetônicas como também as dos relevos igualmente estampados na distante e muito mais antiga Meroé!

Outro impressionante conjunto arquitetônico meroíta que sobreviveu ao tempo. Note-se, mais uma vez, os imensos relevos estampados na suas paredes.

Aqui, as colunatas do que outrora fora uma enorme edificação, tendo ao lado a escultura de um estranho animal que se assemelha ao elefante!

Um vasto conjunto piramidal cercando todo o complexo meroíta!

As diversas pirâmides de Meroé não chegam a ser tão grandes como as egípcias, porém impressionam pela precisão arquitetônica e pela sua rara beleza.

Nesta foto, um outro mural contendo imagens dos deuses meroítas, incrivelmente semelhantes aos do Antigo Egito!

E aqui um "close" de alguns deles, conforme mostrados na foto acima. Usam estranhos símbolos nas cabeças, bastante diferentes do simbolismo tradicional egípcio e contudo os seus atributos parecem ser os mesmos das divindades adoradas no Nilo. O da esquerda tem a cabeça do carneiro; o central um rosto aparentemente humano, porém dotado de estranhas feições; e finalmente o último ostenta a cabeça do leão. Todos, assim como os deuses egípcios, portam cetros. E somente nesses três exemplos temos notáveis e expressivas semelhanças com os deuses Seth, Amon e a deusa-leoa Sekhmet!

E até mesmo as tumbas em que eram sepultados os riquíssimos sarcófagos contendo as múmias de Meroé eram semelhantes (ou até melhores) do que as egípcias - escavadas por centenas de metros rocha adentro e contendo majestosos e belos murais repletos de lindas e multicoloridas pinturas, além dos intrigantes caracteres hieroglíficos até hoje indecifrados!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ADICIONE SEU COMENTÁRIO AQUI